Contra a Bíblia: noiva recusa voto de submissão e viraliza A Analista de Recursos Humanos Inaiã Dias não pretende seguir o que está escrito no livro de Efésios 5.22 que diz “As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo”. A passagem bíblica diz que o marido deve se sacrificar pela sua esposa ao ponto de dar sua própria vida por ela. Ser submissa significa que ela aceita a liderança e proteção do marido. Mas a jovem, de 31 anos, se recusou a fazer o voto de submissão no dia de seu casamento, em 16 de outubro, e o momento viralizou nas redes sociais.

Em um vídeo gravado pelos irmãos da noiva, é possível ouvir o cerimonialista pedindo para que ela repita o tradicional "prometo te amar, cuidar de você, te respeitar e ser submissa". A última parte, contudo, foi rejeitada por Inaiã: "Ser submissa, não!".

A resposta levou convidados e até o noivo às gargalhadas. Ao portal G1, Inaiã disse que “a palavra submissa não deveria mais ser usada nos dias de hoje, quando a mulher trabalha, é independente e busca no casamento uma parceria”.

Depois da celebração, o cerimonialista explicou que ele quis dizer que a submissão era uma caminhada junto um com o outro.

Em 1981, a Princesa Diana também ignorou uma expressão parecida durante o casamento com o Príncipe Charles. Os votos prometiam "love, cherish and obey" ("amar, cuidar e obedecer"), mas a princesa não repetiu o "obey". Nos casamentos reais seguintes, Kate Middleton e Meghan Markle também ignoraram o termo.