Pastor deixa carta avisando que ressuscitaria e viúva não queria liberar corpo para enterro

A viúva do pastor Huber Carlos Rodrigues impediu o sepultamento imediato dele após descobrir uma carta em que o religioso afirmava que ressuscitaria no terceiro dia. O caso aconteceu na cidade de Goiatuba, no sul de Goiás.


Rodrigues foi vítima de problemas cardiorrespiratórios. Ele ficou internado em um hospital de Itumbiara, mas não resistiu. O documento com a profecia data de 2008. Na carta, ele diz que teve revelações de um “mistério de Deus” e voltaria à vida às 23h30 três dias depois de sua morte. 

“Minha integridade física tem que ser totalmente preservada, pois ficarei por três dias morto, sendo que no 3ª dia, eu ressuscitarei. Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá, pois o próprio Deus terá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência”, escreveu.

A viúva pediu à funerária para não sepultá-lo, e a empresa atendeu. O corpo do pastor foi refrigerado numa sala até o fim do prazo previsto por ele, que terminou na noite desta segunda-feira (25). Ao verificar que ele continuava sem vida após o período, o corpo foi liberado para o sepultamento.

Durante o enterro, pessoas exigiram, em coro, que a tampa do caixão fosse aberta, mas o coveiro negou à solicitação. Apesar dos protestos, a cerimônia aconteceu normalmente.    

O casal estava junto há 26 anos e não teve filhos.

A Vigilância Sanitária notificou, ontem (25), a funerária a realizar o sepultamento imediato do corpo, observando uma resolução que dispõe sobre o Controle e Fiscalização Sanitária do Translado de Restos Mortais Humanos.

No entanto, a funerária disse, às 16h34, que não havia sido notificada e que estava respeitando o pedido da família.