Bolsonaro adota

Em pronunciamento em cadeia nacional no rádio e na televisão para falar das queimadas na Amazônia, na noite desta sexta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro lembrou que à tarde assinou decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas para ajudar no combate aos focos de incêndio na região da Amazônia Legal. O ato foi publicado em edição extra do Diário Oficial. 



No discurso de 4 minutos e 30 segundos, o presidente prometeu adotar “tolerância zero” na questão ambiental, evitou citar nomes de líderes europeus e pediu serenidade, afirmando que “espalhar dados e mensagens infundadas dentro ou fora do Brasil não contribui para resolver o problema”.



O presidente também afirmou que as queimadas não estão "fora da média dos últimos 15 anos", baseando-se em dados divulgados pela Nasa. 



A maior potência mundial está com o Brasil no combate às queimadas na Amazônia. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, colocou-se como um aliado em favor da solução do problema.



“Tive hoje uma excelente conversa com o presidente @realdonaldtrump. As relações entre o Brasil e os EUA estão melhores do que nunca. Temos o desejo mútuo de lançar uma grande negociação comercial em breve, com a finalidade de promover a prosperidade dos nossos povos. O Presidente Trump também se colocou à disposição para nos ajudar na proteção da Amazônia e no combate às queimadas, se assim desejarmos, bem como para trabalharmos juntos por uma política ambiental que respeite a soberania dos países”, revelou o presidente Bolsonaro em suas redes sociais.