Neto de Flordelis negou socorro a pastor Anderson do Carmo

Mais de 2 meses após o crime, investigações sobre a morte do pastor Anderson do Carmo a cada dia trazem novos fatos que revelam a tendência de uma trama em família. A novidade agora foi revelada pelo médico responsável por atender a ligação feita ao Corpo de Bombeiros após o pastor ter sido baleado, na madrugada do dia 16 de junho. Ele afirmou que o rapaz que falava com ele no telefone se recusou a prestar os primeiros socorros à vítima.



De acordo com o relato dado por Lucas Silva Camargo à Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, o jovem, que aparentava estar muito calmo, alegou que o pastor já estava morto, por isso não faria aquilo que ele orientava. Ramon dos Santos Oliveira, de 20 anos, filho de Simone dos Santos e neto de Flordelis, afirmou em seu depoimento que ele foi o responsável por falar com o médico e admitiu que se negou a fazer o que o profissional lhe pediu, pois acreditava que o avô já estava sem vida.



O médico contou à polícia que pediu que o rapaz verificasse se a vítima ainda estava respirando e ele se recusou.



“O declarante entendeu que o interlocutor se recusou a fazer as manobras de reanimação de vítima”, afirmou Lucas à polícia. Daniel dos Santos, filho de Flordelis, também disse em seu depoimento que Ramon foi o responsável por falar com o médico e afirmou ter visto o rapaz se recusar a fazer o procedimento de primeiros socorros.



Já Ramon, em seu depoimento, disse que chegou a fazer um dos procedimentos solicitados pelo socorrista, o de colocar os braços de Anderson para cima, mas se negou a fazer a massagem cardíaca, pois acreditava que o avô já tinha morrido.



Ontem (22), o jornal EXTRA revelou que um frequentador da igreja de Flordelis afirmou à polícia que Simone, mãe de Ramon, confidenciou a ele que desejava matar o pastor Anderson do Carmo. Rogério, que é casado, afirmou que teve um caso extraconjugal com Simone durante cinco meses, no início do ano passado. A mulher é filha biológica apenas de Flordelis e também teria tido um caso com a vítima.