Dia das Crianças 2021 promete encontro presencial, otimismo e presentes, revela pesquisa

Como você se lembra da sua infância e dos Dia das Crianças? Para mais de 1400 brasileiros, falar sobre a ocasião despertou memórias e também ressaltou valores essenciais. A população declarou suas percepções sobre a data no Pulso Dia das Crianças, estudo realizado recentemente pela Hibou - empresa de pesquisa e monitoramento de mercado e consumo - em parceria com a Score Group - companhia de data retail e shopper experience.

Os adultos relembraram saudosos os seus tempos de criança e estão organizando a comemoração para 2021. Em meio à nostalgia, eles disseram que os presentes que mais marcaram sua infância foram boneca, bicicleta, Barbie, patins e ursos de pelúcia. Além disso, as palavras mais citadas sobre o que é ser criança foram: alegria, felicidade, inocência, pureza e amor.

"O momento ainda é incerto e muitas pessoas estão inseguras quanto à essa nova rotina híbrida. Mesmo assim, as lembranças, memórias e a celebração da infância permanecem. Devemos permitir que as crianças criem memórias e recebam atenção e carinho, além dos presentes que elas adoram e marcam época. O brasileiro adora comemorações e é importante lembrar que as medidas de segurança devem ser mantidas, visando menores casos de infecção", afirma Ligia Mello, sócia da Hibou e coordenadora da pesquisa.

Presentes para os pequenos

Quando se trata de presentear as crianças, 72% acreditam que o presente deva ser algo que se sabe que o pequeno gosta; 28%, uma novidade que eles não esperam; 25%, algo educativo; 17%, utilidade para o dia a dia; 16%, que tenha bom preço; 8%, itens personalizados; e 1% pensa que deva ser algo de uma marca conhecida.

Entre as ideias estão brinquedos em geral (43%); vestuário (28%); jogos educativos (26%); livros (19%); kits de montar (18%); passeios a parques ou exposições (15%); jogos de tabuleiro (15%); produtos "faça você mesmo", como quebra-cabeça, jogos de montar, pintar camisetas 15%); brinquedos menores que estão na moda, como slime, pop it, hand spinner, (14%); calçados (14%); games (12%); comestível (10%); brinquedos colecionáveis (10%); eletrônicos (9%); crédito em plataformas diversas como streaming, games (7%); produtos esportivos (7%); artesanato (3%); viagens - passagens/ estadia (3%), e RPGs (1%).

A antecedência não é um hábito para 5% dos adultos, que compram o presente apenas na véspera do Dia das Crianças. Já 33%, assim que encontram o presente perfeito, se antecipam e garantem a lembrança; 24% aguardam o bolso permitir; 16%, compram cerca de uma semana antes da data; 13% compram o presente quando descobre o que a criança quer; 8% garantem o presente assim que recebe o salário.

As compras via web estão em alta! No Dia das Crianças, 57% pretendem fazer compras pela internet, com entrega em casa; 3%, no formato pick up - encomendar via web e retirar na loja. As compras via web serão em sites de redes de varejo 100% digitais por 59% dos brasileiros; Plataforma de e-commerce por 43%; em sites de redes de varejo de shopping por 37%; e em site da marca por 15%. Sites de pequenos lojistas são a escolha de 14%; as redes sociais (loja da marca ou pessoa) são opção de 5%; e outros canais, foram citados por 4% dos brasileiro. Google Shopping (3%); site de hiper/supermercado (1%); e app de delivery (1%) também apareceram entre as opções. Em contrapartida, 53% pretendem ir até a loja física fazer suas compras; 2% vão produzir o presente; e apenas 1% não vai presentear na ocasião.

O ticket médio para os presentes para 50% dos brasileiros está na faixa de R$50 a R$150; 21% pretende gastar até R$50; 19%, entre R$150 e R$250; 7%, de R$250 a R$500; 2%, de R$500 a R$1.000.

Nostalgia

As memórias da infância estão sempre presentes até mesmo em campanhas promocionais, que foram lembradas. Aluguel de filmes em que, no mês das crianças era possível ser feito várias vezes; ingressos para parques com 50% de desconto ou com adulto pagando e a criança tendo acesso gratuito; ações, brindes e descontos em redes de lanchonetes, entre outras foram citadas.

Além disso, 36% dos brasileiros declararam que todos têm uma criança dentro de si e, mesmo com a atenção do 12 de outubro direcionada aos pequenos, 3% dos adultos se autodeclaram como a criança que merece atenção neste dia. Isso mostra o quanto o brasileiro tem a infância como referência saudosista.

E a idade não é uma questão quando o assunto é presente! Depois de adultos, 76% confessaram que sentiram vontade de presentear a si mesmos e 68% deles cederam ao desejo e se mimaram. Entre os itens em destaque daqueles que se auto presentearam estão roupas, calçados, perfumes e celulares.

Em tempos de pandemia

Com a data sendo comemorada ainda em durante a pandemia, alguns comportamentos e expectativas se mantém. 53% dos brasileiros acreditam que as pessoas continuarão usando máscaras pelas ruas; 46% imaginam que a grande maioria da população terá recebido a primeira dose da vacina contra o Covid-19; 25% pensam que ainda terão cidades com alertas amarelo ou vermelho devido ao coronavírus; 16% acreditam que muitas pessoas ainda estarão infectadas.

87% dos entrevistados afirmam que esperam ser vacinados com as duas doses até a ocasião. E embora haja uma campanha de vacinação em andamento, 10% dizem que ainda não terá tomado a segunda dose até o dia 12 de outubro; 1% ainda não terá tomado nenhuma dose de imunizante; 1% declara que não vai se vacinar.

Mais da metade dos brasileiros, 61%, estão otimistas e acreditam que o Dia das Crianças deste ano vai ser melhor que o de 2020; 38% supõem que será a mesma coisa do ano passado; e 1% declara que será pior que no ano passado. 48% creem que já terá bem mais flexibilidade e as pessoas farão compras nas ruas; e 32% preveem que as lojas e parques estarão abertos para comemorar a data. Em tempos de dúvidas, 12% declaram não ter ideia do que vai acontecer.

Importância das lembranças

O brasileiro busca sempre oportunidades para estar junto com a família e amigos. Após mais de um ano e meio em pandemia, a chance do reencontro e da celebração da infância está chegando. Para 34% dos entrevistados, o Dia das Crianças é mais um dia para aproveitar ao lado das crianças da sua vida; 28% veem a data como uma chance de passar um dia divertido com os pequenos; 17% acreditam ser uma data com uma simbologia importante; 1% vê como uma oportunidade de viajar, afinal, a data também é um feriado católico, em comemoração à Padroeira do Brasil; e 18% veem a ocasião apenas como mais uma data comercial.

Se em 2020 34% dos brasileiros ficaram em casa e comemoraram com a família por videoconferência, em 2021, apenas 6% vão celebrar virtualmente. Ainda para este ano, os planos de 21% são de se divertir junto às crianças em casa; 13% ir ao encontro das crianças na casa delas; 10% passear no shopping ou parque com os pequenos; 8% receber a família em casa; 2% ir para a casa dos filhos; 2% viajar com as crianças; e 1% ir a um restaurante com a família. 37% ainda estão indecisos e 5% declararam não comemorar a data.

Metodologia

1.473 brasileiros responderam a pesquisa de forma digital, entre 27 e 29 de agosto de 2021, garantindo 95% de significância e 2,55% de margem de erro nos dados revelados. Entre os entrevistados, 50% é formado por homens e 50% por mulheres, 37% têm idade entre 36 e 45 anos; 25% de 46 a 55 anos; 20% de 26 a 35 anos; 14% de 56 anos ou mais; 5% declararam ter até 25 anos.