Pastor suspeita que outros pastores sejam mandantes de suposto atentado O pastor Leonardo Sale usou as redes sociais para revelar que quase foi vítima de um atentado. Ele relatou que, após perder voo do Rio para São Paulo, teve a sensação de que se ele viajasse, iria morrer.



Foi então que recebeu a notícia que sua igreja, na região do Brás, em São Paulo, havia sido atacada por um homem armado com uma faca. Segundo o pastor, o agressor estaria rondando a igreja esperando por ele, mas quando percebeu que o pastor não chegaria, resolveu invadir o culto e atacar quem estava no púlpito.



De acordo com Leonardo, apenas um segurança que tentou conter o homem teve o dedo quebrado. Os irmãos correram e conseguiram chamar a polícia. Mas o pastor não disse se o agressor foi preso.



Leonardo fez uma grave denúncia. Ele suspeita que o atentado tenha sido planejado por outros pastores da região que estariam com inveja do crescimento de sua igreja.



"Tenho falado nos nossos cultos que eu ando com segurança e vou contratar muito mais ainda. Não é por luxo não. Os próprios líderes me ameaçam. A igreja nossa existe não é para competir com ninguém não. Eu não quero ovelha de ninguém. Meu alvo é ganhar alma que está perdida. A minha vida vale muito", finalizou.



Polêmica

Envolto numa sequência de publicações que especularam sobre seu namoro com a MC Pocahontas, o pastor Leonardo Sale negou que esteja namorando com a artista, e afirmou que apenas orou pela funkeira na igreja.



O pastor da Igreja Pentecostal Templo de Milagres usou as redes sociais para protestar contra os rumores.



Solteiro, o pastor também se queixou das críticas que fizeram a ele: “Eu sou um pastor e falo sempre a verdade. A Bíblia vai dizer que quando você ganha uma alma, você ganha uma pedra na coroa. Mas a Bíblia também diz que ‘ai daquele que fizer um dos pequeninos errar’. Se a MC Pocahontas visse como os evangélicos compartilharam isso, ela não ia querer saber de Deus”, finalizou.