Rio antecipa segunda dose da Pfizer e acelera calendário de reforço

A vacina da Pfizer já pode ser aplicada com intervalo de 21 dias entre a primeira e segunda doses nas pessoas com mais de 40 anos. A antecipação do intervalo foi anunciada hoje (28) pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, comentou a antecipação no seu perfil no Twitter. “Estamos antecipando a segunda dose da Pfizer de todas as pessoas com mais de 40 anos pra 21 dias. Basta procurar uma unidade e se vacinar. Já valendo hoje na parte da tarde! Bora vacinar!

A secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, também postou uma mensagem incentivando a vacinação antecipada. 

Essa foi a segunda antecipação que a secretaria anunciou em uma semana. Na segunda-feira (20), a secretaria informou que a partir do dia seguinte a segunda dose da Pfizer poderia ser tomada por pessoas com 50 anos ou mais que receberam a vacina no município do Rio.

 



Dose de reforço

A secretaria decidiu também que os idosos com 60 anos ou mais que tomaram a segunda dose do esquema vacinal até 31 de março na cidade do Rio já podem receber a dose de reforço a qualquer momento. O calendário por idade que está em vigor continua valendo para quem tomou a segunda dose após essa data.

O intervalo mínimo entre a aplicação da segunda dose ou dose única e a dose de reforço é de três meses para idosos e 28 dias para pessoas com alto grau de imunossupressão.

Quem vai receber a vacina deve apresentar identificação original com foto, número do CPF e, se possível, a caderneta de vacinação. Para a segunda dose, é importante levar também o comprovante da primeira aplicação.

Pessoas com alto grau de imunossupressão devem apresentar comprovante de vacinação, documento de identificação e laudo médico digital do Cremerj com data inferior aos últimos 60 dias.

Para mais informações, acesse: coronavirus.rio/vacina



Foto: Fabio Motta/Prefeitura do Rio