Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael, um dos filhos adotivos da pastora e deputada Flordelis e do pastor Anderson do Carmo, afirmou acreditar que a mãe foi a "mentora intelectual" da morte do pai. O relato foi dado por ele a policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, no dia 18 de junho, dois dias após o crime. Misael e o irmão Daniel dos Santos de Souza foram os primeiros a prestar depoimento atribuindo à Flordelis participação no assassinato.



Depois deles, outros três filhos adotivos – Luan Santos, Kelly Cristina dos Santos e Roberta Santos -  também fizeram relatos aos policiais que comprometeram a mãe.



O jornal EXTRA teve acesso aos depoimentos e relata que Misael teria dito que Flordelis, "manipulando os filhos, encontrou alguém com coragem para matar Anderson". Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico apenas de Flordelis, e Lucas Cézar dos Santos, filho adotivo do casal, são réus pela morte do pastor. De acordo com as investigações, o primeiro foi o responsável por atirar na vítima e o segundo, o auxiliou na compra da arma do crime. A polícia agora investiga a participação de outras pessoas da família na execução.



Em suas declarações à polícia, Misael contou ainda que a mãe lhe disse acreditar que Anderson estava "dando a volta nela com relação à dinheiro".



No depoimento, Misael contou que em outubro do ano passado, Anderson ficou internado cinco dias e perdeu quase 20 quilos. Na época, ele disse que não sabia o motivo, mas hoje sabe que estavam dopando o pai, dando remédios para ele a mando de Flordelis. Ao menos outros três filhos confirmaram que medicamentos vinham sendo dados ao pastor.



Já Daniel, em seu depoimento no dia 18 de junho, também afirmou acreditar no envolvimento de Flordelis na morte do pastor. Ele ainda disse ter ouvido da mãe que a hora do seu pai ia chegar e não demoraria muito. O rapaz relatou a possibilidade de envolvimento, no crime, de Flávio, Lucas, outras duas filhas e uma neta da pastora.



Daniel também afirmou que o pai lhe mostrou a mensagem encontrada por ele, na qual ficava claro que estavam planejando sua morte.



Assim como Daniel, Luan e Roberta também afirmaram à polícia acreditarem no envolvimento de Flordelis na morte de Anderson.