Padre é acusado de usar dinheiro de igreja para comprar drogas e promover orgias

Um padre italiano foi preso em Florença, na Itália, durante uma investigação de roubo de mais de 85 mil libras esterlinas (cerca de R$ 617,7 mil) da igreja que liderava. O padre é suspeito de usar o dinheiro, de doações de paroquianos, para pagar festas com orgias gay, além de drogas.

Ordenado em 2007 e nomeado pároco em 2009, o padre Francesco Spagnesi, de 40 anos, proveniente da comuna italiana da região da Toscana de Prato, está em prisão domiciliar por suspeita de roubo. A polícia ainda está ouvindo centenas de pessoas que supostamente teriam participado das festas, além de paroquianos e pessoas que trabalham na igreja.

As investigações começaram depois que a polícia descobriu que um colega de apartamento do padre havia importado da Holanda um litro de GHB, ou ecstasy líquido. Um contador da paróquia foi quem descobriu um desfalque na conta da igreja. A polícia apura se o valor teria sido usado pelo padre para comprar drogas.

O acesso aos fundos do templo foi bloqueado pelo contador e Spagnesi, segundo a polícia, teria começado a embolsar dinheiro da oferta da igreja durante as missas e ainda solicitava fundos de paroquianos ricos, afirmando que o dinheiro seria usado para famílias de baixa renda. Alguns deles chegaram a doar, individualmente, até 1.280 libras, ou cerca de R$ 9,3 mil.


Siga-nos