Time de futebol americano desafia conselho escolar e faz oração após jogo Depois que um conselho escolar no Tennessee, nos EUA, disse a professores e treinadores que eles não podiam mais orar com seus alunos, membros do time de futebol americano e seus pais resolveram o problema por conta própria.

Na semana passada, os administradores das Escolas do Condado de Putnam disseram aos funcionários que eles seriam impedidos de liderar os alunos em oração, uma decisão que veio como resultado de uma carta do grupo “Americanos Unidos pela Separação da Igreja e do Estado”.

Depois de consultar um advogado do conselho escolar, um porta-voz de pais e professores disse que a jurisprudência que proíbe a oração ou proselitismo "é clara", observando: "Os tribunais decidiram consistentemente que a oração e o proselitismo não podem ser patrocinados por escolas ou funcionários da escola."

Um advogado ordenou às escolas distritais que cumprissem todas as leis e regras relativas à oração em eventos patrocinados pela escola. A admoestação ocorreu após várias orações pós-jogo em duas escolas de ensino médio.

O distrito, por sua vez, reconheceu “a importância da oração na vida de nossos alunos, professores e funcionários”, dizendo em uma declaração à imprensa que os administradores “apoiam o direito dos alunos de participarem e liderarem orações espontâneas."

“Esse direito está e continuará a ser protegido”, acrescentou o distrito. “Também entendemos que o corpo docente e os membros da equipe não podem liderar ou participar das orações espontâneas conduzidas pelos alunos.”

E foi exatamente isso o que aconteceu: a ação do conselho escolar provocou uma resposta cheia de fé dos alunos e seus pais, que planejaram um evento de oração na sexta-feira (17) à noite após o jogo da Upperman High School contra o Stone Memorial.

Um pai, Dustin Whitefield, disse que, embora ele entenda que Upperman é uma escola pública, as orações pós-jogo não devem ser um problema porque a participação "sempre foi opcional para os jogadores".

Bob Vick, um graduado da escola PCS e um fã do time de futebol americano Upperman, postou uma imagem agora viral da manifestação.

“O poder de Satanás foi derrotado esta noite, quando a ameaça de uma ação legal para proibir a oração após o jogo foi dominada pela oração conduzida pelo jogador, apoiada por pais e fãs em solidariedade no Overall Field”, escreveu Vick. “Deus abençoe os jogadores de Baxter e Stone por sua fé e coragem.”