A diversidade musical de Leandro Borges

O catarinense Leandro Borges traz em seu coração o desejo de conquistar as nações, especificamente os povos hispânicos. Ele entende que o dom de cantar recebido de Deus é também para cumprir o ide de Jesus, é para levar o Evangelho aos povos através de suas canções. O músico vem nos países vizinhos ao Brasil uma grande necessidade por Deus. E realmente esta preocupação tem fundamento. Arraigada no tradicionalismo religioso, o continente tem altas taxas de suicídio, narcotráfico, homicídios, entre outros males frutos de uma vida distante do Senhor Jesus.



“Eu tenho cinco álbuns gravados, sendo um deles em espanhol. Estou praticando e quero melhorar muito meu espanhol. O povo hispânico é muito necessitado”, comenta.



Leandro lembra o ano de 2015 quando foi cantar na Venezuela e não sabia nada do idioma. Ele havia gravado uma música em espanhol e queria ministrar aos venezuelanos, mas não conseguiu.



O canto diz que ficou muito frustrado. Sentou-se no banco e falou: “Deus, o que adianta eu vir aqui e não conseguir?”.  E o Senhor falou com ele: “Eu te dou as nações, que é a parte mais difícil, mas o idioma quem tem que aprender é você!”



Leandro aprende que se a pessoa deseja conquistar, precisa trabalhar.



“Você quer falar de Deus, você quer profetizar, mas você não quer orar? As duas coisas caminham juntas.  A Bíblia diz: ‘Deus é um Deus que está com aqueles que trabalham’. Então tem que trabalhar, tem que correr atrás”, comenta.



E batalhar pra alcançar as imerecidas graças de Deus é o que Leandro não se cansa de fazer. E seus trabalhos são espelho do que ele vive, conforme costuma dizer. 

“Eu nunca faço um repertório para fazer um álbum. Eu sempre faço um álbum por causa do repertorio”, diz.



Trabalhando no seu próximo trabalho, uma música já foi escolhida. Apesar de compor quase todas as canções, Leandro revelou ter se apaixonado por uma música com a qual se identificou plenamente. Em São Paulo, ele ouviu o coral Livre cantando uma música de Pedro Valença e logo quis regravá-la.



“Eu comecei a ouvir, senti muito Deus. Eu não sou muito adepto à regravação, mas foi tão forte, era tão verdade aquilo. É o que eu vivo. E eu o chamei (Pedro Valença) e falei: ‘Olha, eu sei que a música vocês já lançaram, mas se você me permitir, eu gosto de cantar o que eu vivo. Essa música é algo que eu vivo, mesmo que eu não a tenha escrito, mas você escreveu e Deus te deu uma revelação de algo que eu acredito, de algo que rege a minha vida e que eu vou me sentir muito confortável cantando, será uma realização se você me permitir gravá-la.’. E ele me presenteou com esta canção.



Leandro ainda não tem previsão para finalizar seu novo trabalho. A única certeza é de que será feito com excelência.



“Eu tenho um princípio que rege o meu trabalho. O fato de eu não ser o melhor, não me impede de oferecer o meu melhor. Pode não ser melhor para quem vai ouvir.  Mas ter essa consciência me faz bem. Eu me entrego muito”, revela.



A entrega é tanta, que ele mesmo faz questão de participar da produção dos cenários dos seus clipes. Em um dos trabalhos ele teve a ajuda de voluntários na produção do clipe, mas como estava em uma situação financeira delicada, ele mesmo precisou finalizar todo o trabalho e acabou sofrendo uma estafa física e mental e indo parar no hospital. 



“É um trabalho de muito sacrifício mesmo. Mas eu fico feliz . É uma sensação muito boa quando você tem uma resposta a todo um trabalho. Hoje a resposta ela vem para mim de diversas formas e a principal são os testemunhos”, alegra-se.



O retorno do trabalho de Leandro Borges também pode ser visto na sua agenda sempre cheia e muito eclética. Ele admite que não escolhe denominação ou local.



“Cada dia eu estou num lugar diferente, vivendo uma realidade diferente. Acho que isso pode ser atribuído à diversidade da minha música. E também a tendo a todos que me procuram, porque são essas pessoas que me vestem, me calçam, que me alimentam, que pagam minhas contas. Se eu viajo de avião, não é porque sou rico. Elas que me proporcionam isso. Eu devo tudo ao povo de Deus, porque tudo isso passa e fica o carinho dessas pessoas”, encerra o músico.



No último domingo (16), o Programa do Faro, na Rede Record, mostrou um pouco dessa relação de Leandro e seu público. Ele realizou o sonho de um menino chamado Nicolas que é um grande admirador de suas canções e sonhava conhecer pessoalmente o cantor que já atingiu mais de 500 milhões de views no YouTube.