Diretor da Alerj marca presença no Debate Melodia sobre família Na última quinta-feira, 16 de setembro, a Rádio Melodia levou ao ar um debate cujo tema afeta diretamente àqueles que se preocupam em proteger sua casa de influências progressistas que possam separar ou, até mesmo destruir, seus membros. A pesquisa do dia perguntou: “A pós-modernidade tem influenciado a família de alguma maneira?”. O apresentador Eliel do Carmo recebeu nos estúdios da Melodia o Pr. Humberto Rodrigues, da Igreja Nova Vida do Moneró, na Ilha do Governador; a Psicóloga Eni Peniche e o Diretor Geral da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro – Alerj, Dr. Vagner Victer.

O Pr. Humberto abriu sua participação citando Romanos 12.1-2.
“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

O pastor levou os ouvintes a refletirem sobre como nós, cristãos, somos atacados todos os dias com os conceitos da pós-modernidade.

“Pós-modernidade é um conceito que representa toda a estrutura sociocultural desses dias em que a gente vive hoje... hoje a gente vive um momento da substituição do pensamento coletivo, esse individualismo, que vem atrelado a conceitos como narcisismo, hedonismo, consumismo. Essa valorização do aqui e agora”, iniciou o pastor.

O diretor da Alerj, Dr. Vagner Victer, que tem ampla participação em programas de rádio, relembrou sua relação com a Melodia desde os tempos em que os estúdios da emissora ficavam na Vila da Penha, Zona Norte do Rio, e também o seu carinho pelo saudoso deputado Francisco Silva, fundador da rádio. Victer pontuou suas colocações sobre a relação entre pais e filhos.

“Tenho um filho de 20 anos e, quando Secretário Estadual de Educação, tive 800 mil filhos. Muitas vezes a gente vê o afastamento de pais dos seus filhos, achando que o ato de educar, de encaminhar na vida é uma atribuição que cabe ao professor. As pessoas se afastam do planejamento dos seus filhos, no dia a dia, e muitas vezes culpam a sociedade”, comentou o diretor.

Em sua análise, a Dra. Eni Peniche fez um resgate histórico dos acontecimentos que ajudou os ouvintes a visualizar de forma mais clara o avanço da modernidade e suas consequências na rotina da família.

“Apesar da abertura de uma luz espiritual com a Reforma Protestante, consequentemente a guerra espiritual e transcultural também se fortaleceu”, disse Peniche citando em seguida as décadas de 1960 e 1980 e “todo o seu liberalismo”.

Ao longo do programa, Eliel conduziu os debatedores a exporem sobre como a família tem reagido à pós-modernidade e como determinados avanços têm representado um perigo à vida da família.
Veja abaixo o debate completo.