Alunos e funcionários são presos após autoridades chinesas invadirem escola cristã Dezenas de alunos e funcionários foram presos na província chinesa de Heilongjiang depois que autoridades locais invadiram uma escola secundária cristã e confiscaram vários itens.

A agência China Aid relata que pelo menos 30 oficiais do Partido Comunista Chinês (PCC), policiais, oficiais do departamento de assuntos religiosos e administradores do distrito escolar local, apreenderam computadores e documentos da Maizi Christian Music High School. 

Um dia antes do incidente, o diretor Xu disse a vários professores que as autoridades haviam telefonado para o seu senhorio. O diretor então aconselhou os educadores a se prepararem para "o teste". 

Todos os alunos e a maioria dos professores foram liberados um dia após a prisão. No entanto, os cristãos locais estão preocupados que o diretor Xu possa ser acusado de "fazer proselitismo de menores na escola", já que a escola ensina alunos com menos de 18 anos. De acordo com a China Aid , ninguém ouviu falar do diretor Xu desde sua prisão.

Na segunda-feira (06), a equipe da escola cristã publicou uma carta com seis pedidos de oração:
1. Ore pela segurança do Diretor Xu e sua família. 
2. Ore pela segurança de todos os professores.
3. Ore para que a escola contrate um bom advogado.
4. Ore para que as autoridades do PCCh devolvam os pertences da escola.
5. Ore para que o Espírito Santo console, fortaleça e ajude os alunos a serem fortes e corajosos, para que Ele os ajude a viver para Deus.
6. Ore para que a Maizi Christian Music High School possa reabrir em um local apropriado em um futuro próximo.

Sob o regime comunista, "Regulamentos sobre Assuntos Religiosos", crianças em idade escolar foram treinadas durante anos para denunciar qualquer membro da família que defenda pontos de vista cristãos.

As crianças recebem um livro chamado "Moralidade e Sociedade", que fala mais sobre Xie jiao.

O presidente chinês Xi Jinping introduziu a "Sinicização" em 2015 com planos para "fazer os grupos religiosos dentro da China se submeterem ao socialismo e à ideologia do PCCh, assimilando-os em uma identidade unificada com características chinesas".  

A China está classificada em 17º lugar na Lista de Vigilância Mundial de 2021 da Portas Abertas de países onde os cristãos sofrem mais perseguição.

Siga-nos