Polícia Civil confirma que meninos desaparecidos em Belford Roxo foram mortos por traficante Uma gaiola com um passarinho. Segundo a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense esta teria sido a motivação para um traficante matar os meninos Lucas Matheus da Silva, 8 anos, Alexandre da Silva, 10 anos, e Fernando Henrique Ribeiro, de 12 anos. Os garotos seguem desaparecidos desde dezembro de 2020.

Segundo testemunhas ouvidas pelos investigadores, as crianças teriam se desentendido com o chefe do tráfico da comunidade Castelar, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, após pegarem um pássaro que pertencia ao criminoso. De acordo com o secretário de Polícia Civil do Rio de Janeiro, Allan Turnowski, esse criminoso teria sido assassinado depois no Complexo da Penha, na Zona Norte, para onde foi chamado por outros comparsas.

A Polícia Civil afirma que as crianças morreram a mando do traficante. Os corpos seguem desaparecidos. Apesar disso, a polícia informou que o inquérito será encerrado em breve – e as buscas não serão mais prioridade. Os nomes de quem mandou matar às três crianças só serão divulgados após a finalização do inquérito.

Entenda o caso
Os primos Lucas e Alexandre da Silva, de 8 e 10 anos, desapareceram na tarde do dia 27 de dezembro de 2020, na companhia do amigo, Fernando Henrique Ribeiro, de 12 anos.

O trio havia se encontrado para jogar bola, mas decidiu ir até à Feira da Areia Branca. Essa versão foi contada pelos colegas que os viram pela última vez.

Depois que o desaparecimento foi notado, familiares registraram um boletim de ocorrência na Polícia Civil. O caso ganhou repercussão. As forças de segurança foram mobilizadas a mando do governador em exercício, Cláudio Castro.

Siga-nos