Lésbica invade culto e xinga crentes

Com um discurso que mistura ódio, culpa e baixo autoestima, a lésbica Rebeka Isidoro invadiu uma igreja e mostrou toda a sua agressividade em vídeo publicado nas redes sociais. As imagens não permitem identificar a igreja, mas o discurso de Rebeka revela que ela é uma evangélica afastada da igreja.



Na gravação, postada no dia 11 de agosto, que já conta com cerca de 2 mil compartilhamentos, a lésbica invade um culto e despeja o seu vocabulário contra os fiéis.



“Eu sou filha da Rosane Alves Ferreira. Aquela que o pastor Silas, que não tá aqui, fez o favor de humilhar e expor pra todo mundo, porque ela tem um filho gay”, diz a jovem.



“Vocês, que escutaram a humilhação que a minha mãe passou e ficaram calados, são um bando de hipócritas e crentes safados. A igreja é pra pregar o amor, ela não é pra pregar o ódio. Deus é amor, Deus não é julgamento”, continua.



No texto postado no Facebook juntamente com o vídeo, a moça explicita seu descontentamento com religiosos.



“Até quando vamos permitir ser julgados pelo o outro, como pode uma pessoa que prega o amor de DEUS querer julgar e condenar uma pessoa? Vivi meus 30 anos ouvindo a palavra do Senhor pela minha mãe, tive uma criação excelente e minha mãe não tem culpa das minhas escolhas. Filhos são criados para seguir sua própria vida com um tempo”, escreveu.



Rebeka poderá ser enquadrada no artigo 208 do Código Penal que prevê detenção, de um mês a um ano, ou multa, para quem escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso.