Hospitais de 21 estados brasileiros estão com taxa de ocupação de leitos Covid-19 abaixo de 50% Reflexo dos 135,3 milhões de brasileiros que tomaram a primeira dose e dos 67,9 milhões que já estão completamente imunizados contra a Covid-19: a rede hospitalar de 21 estados está menos sobrecarregada a e registrando taxas de ocupação em leitos Covid (clínicos e de UTI) abaixo de 50%, parâmetro considerado como dentro da normalidade.

Os dados desta quarta-feira (8) são consolidados pelo Ministério da Saúde com base nas informações disponibilizadas diariamente pelas Secretarias Estaduais de Saúde. Na prática, a baixa ocupação quer dizer que o sistema de saúde está menos sobrecarregado nessas regiões e registrando menos casos graves ou gravíssimos da Covid-19, ou seja, situações que demandam internações e/ou intervenções médico-hospitalares.

Assim, os hospitais passam a ter mais condições, infraestrutura e RH disponível para receber pacientes com outros problemas de saúde não relacionados à Covid-19, como casos de urgência e emergência, traumas, câncer, AVC entre outros, além de permitir a retomada gradativa e segura de cirurgias e procedimentos eletivos.

No momento, apenas o Distrito Federal e os estados do Espírito Santo, Goiás, Paraná e Rio de Janeiro estão na zona de alerta, com taxas de ocupação que variam de 51% a 69%. Roraima saiu da faixa grave, com ocupações acima de 80%, e passou ao estado de alerta, registrando ocupações entre 70% e 80% em seus leitos Covid-19.

RITMO ACELERADO

A adesão da população à Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 e o ritmo acelerado da imunização são prioridades do Ministério da Saúde para o combate à pandemia. Até o momento, mais de 202 milhões de doses de vacina Covid-19 foram aplicadas em todos os estados e Distrito Federal.

Além disso, há mais de cinco dias a média móvel de mortes registra número abaixo de 700. A curva está em queda desde junho, quando o Ministério da Saúde reforçou a Campanha de Vacinação com o envio de mais doses às unidades federativas. Entre junho e agosto foram distribuídas mais de 150 milhões de doses. Apesar disso, é necessário que a população continue ajudando e não abra mão das medidas não farmacológicas, como uso de máscara e distanciamento social.

Desde o início da Campanha de Vacinação contra a Covid-19, 253,7 milhões de doses de vacina foram distribuídas para todo o País.

SEGUNDA DOSE

Para reduzir ainda mais a taxa de ocupação nos leitos Covid, o Ministério da Saúde vem incentivando e conscientizando a população sobre a importância de concluir a imunização com a segunda dose. Isso porque, para que as vacinas sejam de fato eficazes, é necessário que as pessoas voltem aos postos de vacinação para aplicar a segunda dose.

A medida reforça o sistema imunológico e reduz as chances de infecção grave e, principalmente, óbitos em decorrência da doença, contribuindo diretamente para a redução da taxa de ocupação de leitos e controle da pandemia no Brasil. No início de julho, a pasta lançou uma campanha com a família Zé Gotinha falando sobre a importância de todos completarem o esquema vacinal.


*Ministério da Saúde

Siga-nos