Coronavírus: Brasil está entre os quatro países que mais vacinam em todo o mundo Neste domingo (5), mais um número histórico foi alcançado: já são mais de 200 milhões de doses de vacinas aplicadas em todo o território nacional.

A marca soma as primeiras e segundas doses aplicadas. Além disso, são consideradas as imunizações realizadas em dose única. Atualmente, já são 134,1 milhões de pessoas vacinadas com ao menos uma dose, o que representa 83,8% da população vacinável. São 66,5 milhões de brasileiros que concluíram o esquema vacinal, isto é, duas doses ou dose única recebidas no braço.

"Como cardiologista, antigamente eu achava que cateteres salvavam vidas, hoje eu tenho certeza que são as vacinas que salvam. Cada dose aplicada é uma esperança renovada para a população brasileira”, afirma o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Aquisição de vacinas

A chegada regular de vacinas, que são cruciais para a conter o avanço da doença, é resultado de uma estratégia diversificada do Governo Federal para a aquisição dos imunizantes. O Governo Federal realizou a encomenda tecnológica e a transferência de tecnologia entre o laboratório da Astrazeneca e a Fiocruz. Existem ainda acordos diretos com as farmacêuticas Pfizer, Janssen e com o Instituto Butantan. Houve ainda a adesão para a cobertura de 10% da população brasileira junto ao mecanismo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Covax Facility.

Até o momento, 253,7 milhões de doses já foram distribuídas aos estados. A Fiocruz é a instituição que mais entregou doses ao Plano Nacional de Operacionalização Contra a Covid-19 (PNO), coordenado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), com 101,1 milhões de vacinas entregues. O Butantan já entregou 92,6 milhões de unidades da Coronavac; Pfizer contribuiu com 55,2 milhões; e a Janssen com 4,7 milhões.

PNI

Desde o fim de março deste ano, o Ministério da Saúde vem registrando recordes diários no número de vacinação e na quantidade de vacinas distribuídas. São ações constantes que contemplam toda a população do Brasil, de norte a sul, graças à força do PNI, programa reconhecido internacionalmente.

Instituído há 76 anos, o PNI é um patrimônio brasileiro, referência mundial e principal aliado da sociedade no enfrentamento da pandemia e de todos os demais problemas de saúde que podem ser prevenidos com vacinas. Apoiado por uma câmara técnica de especialistas do mais alto nível, o PNI toma as decisões técnicas sempre com base na ciência e nas melhores evidências científicas nacionais e internacionais.