Líder polonês critica paradas gays

O líder do partido conservador no governo da Polônia, Jaroslaw Kaczynski, afirmou que era preciso resistir ao “teatro viajante” das paradas do orgulho gay.



Em um evento de campanha na cidade de Stalowa Wola, neste domingo (18), Kaczynski declarou: “A dura ofensiva, esse teatro viajante que está aparecendo em diferentes cidades para provocar e depois gritar: ‘nós que estamos sendo provocados por isso’. Precisa ser desmascarado e depois descartado.”



O partido governante Lei e Justiça (PiS) vem retratando os direitos LGBT como uma ideia ocidental perigosa que ameaça valores cristãos tradicionais, informa a agência Reuters. Kaczynski ressaltou que estava “agradecido” a um arcebispo polonês que disse neste mês que a Polônia estava cercada por uma “praga do arco-íris” de ativistas de direitos gays.



O membro da Igreja Católica comparou estes militantes aos antigos governantes comunistas da Polônia.