O Open Banking chegou no Brasil, mas você sabe o que ele é? Especialista explica

Com o passar dos anos, os brasileiros estão se acostumando cada vez mais com a tecnologia facilitando a forma como lidamos com nosso dinheiro. Agora, os consumidores estão podendo contar também com o open banking, que consiste no compartilhamento de seus dados e informações bancárias entre instituições financeiras.

Opcional, o serviço pode ser um aliado para facilitar a oferta de crédito com melhores condições por parte das instituições financeiras. É o que explica Waldo Gomes, diretor da Netsafe Corp, especialista em cibersegurança, em entrevista ao Melodia News.

Confira:

O que é o open banking?

Waldo Gomes:
Open Banking é o conceito que dados abertos de análises funcionais de clientes para todos os participantes do sistema. Na prática é a possibilidade de outras instituições financeiras obterem dados sobre os clientes independente do cliente ter encaminhado documentação para análise na instituição.

Quais são os benefícios do open banking para os clientes?

Como no mercado a lei da concorrência favorece o público, essa iniciativa traz exatamente isso, mais intuições terão informações importantes dos clientes para corroborar nas suas ações de oferta ao público com base em informações mais consistentes de mercado, ou seja, devem aumentar as ofertas de crédito com bases mais sólidas de analises de informações.

Além dos bancos tradicionais, que outras instituições poderão aderir ao open banking?

As instituições financeiras, fintechs, cooperativas de crédito seja para qual finalidade poderão aderir, compartilhar e receber informações dentro dessa nova plataforma.

Que tipo de informações serão compartilhadas entre os bancos caso o cliente autorize?

Todas as informações necessárias para o entendimento de crédito que cada cliente tem, seu histórico de endividamento, score de crédito, etc.

O compartilhamento de dados pelo open banking é seguro?

Sim, essas informações são peças cruciais dos sistemas financeiros, bem como as transações de valores. Toda essa plataforma será gerida e verificada pelo Banco Central, portanto essas informações serão tratadas com o mesmo cuidado que as instituições tem com as transações financeiras, mantendo todo o sistema seguro e regulamentado.