Mulher se casa com acusado de matar seu próprio irmão

Uma norte-americana se casou com o homem condenado por matar seu próprio irmão, em 1987. Durante os 32 anos em que ficou na prisão, o assassino passou a se corresponder com a jovem. Ele morava com o rapaz, eram amigos, e alega ter cometido o crime em legítima defesa. A mulher diz que o amor a fez perdoá-lo.

Crystal Straus, de Cleveland, agora se tornou Crystal Tiedjen, após se casar com o homem que foi condenado pelo assassinato de seu irmão, Brian McGary, em 1987.

John Tiedjen, de 57 anos, foi solto após cumprir 32 anos pela morte de McGary, depois que dezenas de novas fotos de evidências e relatórios policiais não vistos no julgamento original foram apresentados no caso.

Em junho, o juiz Dick Ambrose do condado de Cuyahoga rejeitou a condenação de Tiedjen por assassinato e concedeu um novo julgamento porque ele relatou que as novas evidências teriam mudado o resultado do caso. Tiedjen permanece sob fiança e prisão domiciliar até o novo julgamento.

Tiedjen disse que Straus ofereceu seu perdão e acreditou que ele não poderia ter matado seu irmão.

"Eu a amo de todo o coração, não há mais ninguém em quem eu pense e quero estar com ela por toda a minha vida", disse Tiedjen.


Siga-nos