Estudantes são detidos após rasgarem a Bíblia

Dois estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro foram detidos depois de rasgarem uma Bíblia durante o que eles chamaram de “performance artística”, mas que policiais e populares entenderam como preconceito religioso. 



No início da tarde desta sexta-feira (16) no Largo da Carioca, no Centro do Rio, Marcos Marinho, de 23 anos, arrancou páginas da Bíblia e colou em seu corpo, a amiga Thalita Magalhães, de 20, fotografava a manifestação até que policiais do programa Segurança Presente chegaram e levaram os dois para a 5ª DP (Centro). Eles foram autuados por preconceito religioso pela Lei Caó.



Criado numa família católica, Marcos explicou que a performance intitulada "A Testemunha" é um movimento pessoal pensado para tentar expressar o que a religiosidade e a doutrina cristã representam na sua vida. Ele disse que queria mostrar que a Bíblia é sua segunda pele.



Acompanhado da amiga, Marcos contou que chegou no Largo da Carioca por volta de 13h, horário de grande movimento. Vestindo uma sunga e carregando um exemplar da Bíblia e um pote de cola, ele iniciou a manifestação artística até ser interrompido.



Segundo ele, uma mulher disse que ele tinha que morrer porque estava usando a palavra de Deus em vão.



Após quatro horas detidos, Marcos e Thalita foram autuados por preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.