CNN americana recebe críticas após insistir em evento com aglomeração e pessoas sem máscaras 
O “We Love NYC: Homecoming Concert" da CNN americana no Central Park foi criticado nas redes sociais e também por infectologistas como um evento "super divulgador" antes de ser lavado pelo mau tempo provocado pelo furacão Henri, no sábado (21).

O show foi anunciado no mês passado pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, quando os casos de Covid-19 pareciam estar sob controle em Nova York . O evento tinha como objetivo celebrar a reabertura da “Big Apple”, como a cidade é conhecida, depois de ter sido praticamente fechada durante a pandemia. Os participantes foram obrigados a apresentar comprovante de vacinação.

Conforme o show começou, no entanto, muitos espectadores o denunciaram como um evento de "super divulgação", observando a multidão sem máscara.

Outros condenaram a emissora por continuar com o show em meio ao caos contínuo no Afeganistão. Milhares de americanos e afegãos estão tentando fugir do país após uma tomada do Talibã, depois da retirada das tropas americanas.

Algumas horas depois do início, o show foi interrompido abruptamente devido ao clima. Uma forte chuva caía no meio de uma apresentação de Barry Manilow.

Alguns chegaram a dizer que era um sinal de Deus, pois era muito cedo para realizar o evento em plena pandemia.

Os atrasos forçaram o âncora da CNN, Anderson Cooper, a gastar o tempo conduzindo entrevistas por telefone com alguns dos artistas, incluindo Manilow e o famoso guitarrista Carlos Santana.

Alguns observadores notaram como a mídia foi rápida em condenar um recente rally de motocicletas na Dakota do Sul como um evento de “super divulgação”, mas não parecia muito interessada em cancelar o show do Central Park.

Siga-nos