Casal gay foge da Rússia para não perder filhos adotivos Um casal gay fugiu da Rússia com seus dois filhos adotivos após ser processado pela “Lei anti-propaganda homossexual” do país, que proíbe apologia à homossexualidade. A legislação não permite a distribuição de material que 'persuade menores'.

Andrey Vaganov e Evgeny Erofeyev, casados no exterior, foram denunciados ao levar um de seus “filhos” sob suspeita de apendicite para um hospital russo. Ao chegarem ao local, os médicos decidiram examinar também possíveis sinais de abuso sexual e físico. O hospital também denunciou a família para o Comitê de Inteligência Russa, segundo o site LGBTQnation.

Quando o Comitê multou o orfanato responsável pela adoção, o advogado do casal os orientou a considerar sair do país. Isso porque a Lei poderia ser utilizada para revogar a adoção e até punir os pais.

A “Lei anti-propaganda homossexual” da Rússia está vigente desde 2013, data posterior da adoção das crianças pelo casal, e se propõe a proteger as crianças de informação que promova a negação dos valores familiares tradicionais.