Homem se rende após ameaçar explodir uma bomba próximo ao Capitólio Um homem que alegou ter uma bomba em uma caminhonete perto do Capitólio se rendeu às autoridades policiais depois de um impasse de uma hora nesta quinta-feira (19), que provocou uma resposta policial e as evacuações de prédios do governo e empresas na área.

A polícia não soube imediatamente se havia explosivos no veículo, mas as autoridades estavam revistando o caminhão em um esforço para entender o que levou o homem, identificado pelos policiais como Floyd Ray Roseberry, da Carolina do Norte, de 49 anos, a dirigir até a calçada do lado de fora da Biblioteca do Congresso e fazer ameaças de bomba aos oficiais.

O impasse foi resolvido pacificamente após cerca de cinco horas de negociações, terminando quando Roseberry rastejou para fora do caminhão e foi levado sob custódia da polícia. Mas o incidente levou a área ao redor do Capitólio a uma paralisação virtual enquanto a polícia esvaziava prédios e isolava ruas como precaução. O Congresso está em recesso esta semana, mas funcionários foram vistos saindo da área calmamente sob a orientação das autoridades.

O incidente começou por volta das 9h15, quando um caminhão sem placa passou pela calçada do lado de fora da biblioteca. O motorista disse ao policial respondente que tinha uma bomba e estava segurando o que o policial acreditava ser um detonador. O caminhão não tinha placas.

Os negociadores da polícia passaram horas se comunicando com Roseberry enquanto ele escrevia notas e as mostrava às autoridades de dentro do caminhão, de acordo com as duas pessoas e uma terceira pessoa também informadas sobre o assunto, todas falando sob condição de anonimato por não estarem autorizadas a discutir publicamente o assunto.

Enquanto a polícia continuava as negociações, surgiu um vídeo de Roseberry no Facebook Live dentro do caminhão, que estava cheio de moedas e caixas. Ele estava ameaçando explosões, fazendo ameaças antigovernamentais e falando sobre o que ele acredita serem os males do país, incluindo a posição dos EUA sobre o Afeganistão, a saúde e os militares.

Ele disse que os democratas precisam renunciar, depois também disse que amava o presidente, o democrata Joe Biden. O Facebook removeu os vídeos poucas horas depois de aparentemente terem sido filmados. Roseberry não parecia ter uma demanda específica para a aplicação da lei além de falar com Biden.