Bolsonaro ouvirá ministros antes de decidir sobre projeto de abuso de autoridade

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que ouvirá ministros antes de decidir se veta trechos do projeto de lei que define 30 tipos de abuso de autoridade e estabelece prisão para integrantes dos três poderes, inclusive investigadores e juízes.



A proposta foi aprovada na quarta-feira (14) pela Câmara dos Deputados em votação simbólica, o que evitou a exposição direta dos parlamentares.



O ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou que o governo vai analisar o texto para verificar se há alguma inconstitucionalidade ou trecho que prejudique o trabalho de juízes, procuradores e policiais.



A força-tarefa da Lava Jato afirmou ontem (15) em comunicado que o projeto de lei sobre abuso de autoridade é um "retrocesso no combate à corrupção" por acreditar que enfraquece as instituições ao permitir que policiais, procuradores, promotores e juízes coloquem em risco "sua estabilidade, sua segurança, sua profissão e suas vidas".



"O projeto coloca em risco quem prende, quem deixa de soltar, quem acusa e quem bloqueia bens, especialmente quando o caso envolve interesses poderosos", disse a operação.



A Lava Jato ainda apontou que, caso o PL seja aprovado, abre-se ampla possibilidade para que o "investigado se vingue do investigador, acusador ou juiz."