Vídeo mostra pessoas caindo de avião que tentava deixar o Afeganistão

A situação em Cabul, no Afeganistão, é cada vez mais dramática, depois que o grupo extremista Talibã retomou o poder. A rápida evolução forçou centenas de milhares de pessoas a fugir de suas casas. Nesta segunda-feira (16), ocorreram cenas caóticas, com registro de mortes, no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, enquanto afegãos e estrangeiros temendo um retorno ao regime talibã tentavam desesperadamente escapar do país.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra duas pessoas caindo de um avião militar norte-americano C-17 que acabava de decolar do aeroporto de Cabul. 

Outro vídeo, gravado na pista, mostra dezenas de pessoas cercando o avião militar conforme ele taxiava e algumas aparecem praticamente penduradas no trem de pouso da aeronave.

As Nações Unidas têm citado relatos contínuos de graves abusos e violações dos direitos humanos nas comunidades mais afetadas pelos combates. Grupos de ajuda internacional alertaram para uma crise humanitária.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, expressou preocupação especial no domingo sobre o futuro das mulheres e meninas no país, dizendo que os direitos conquistados a duras penas “devem ser protegidos” e “todos os abusos devem parar”.

As forças do Talibã entraram na capital afegã, no domingo, assumindo efetivamente o controle do país após a captura de uma cidade provincial após a outra nas últimas semanas.

O presidente afegão Ashraf Ghani fugiu do país na noite de ontem, e o Talibã entrou no palácio presidencial e declarou a guerra “encerrada”. Ghani disse que saiu para evitar derramamento de sangue.

Isso marca um final surpreendente para a campanha ocidental de duas décadas, na qual as forças dos EUA e da coalizão procuraram transformar o país após os ataques de 11 de setembro de 2001.