Prefeitura do Rio suspende aplicação da primeira dose nesta quarta-feira

A prefeitura do Rio de Janeiro suspendeu a aplicação da primeira dose contra a covid-19. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), faltam vacinas. Mais uma vez o município divulgou um calendário sem ter vacinas em estoque. Novas doses chegaram na madrugada desta quarta (11), mas por enquanto não há uma força tarefa disponível para fazer a distribuição e garantir a vacinação das pessoas com 24 anos que seriam contempladas pelo calendário de hoje. Também não foi discutida a possibilidade de abrir os postos em um horário diferenciado.

“A Secretaria Municipal de Saúde aguardou até o início da noite desta terça-feira que o Ministério da Saúde distribuísse as doses de vacinas contra a covid-19 recebidas desde o dia 4 de agosto. Como as doses não foram entregues, a SMS se vê mais uma vez obrigada a suspender a aplicação de primeiras doses (D1) no município do Rio. A segunda dose (D2) está mantida nos postos”, informou a secretaria em nota.

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, já havia adiantado a possibilidade de suspensão da aplicação da primeira dose caso uma nova remessa não chegasse à cidade ontem.

Segundo a SMS, o Ministério da Saúde tem em estoque 5,8 milhões de doses da Pfizer, 3,4 milhões de Coronavac e 1,1 milhão de AstraZeneca.

“A cidade do Rio de Janeiro espera receber o proporcional da sua população para seguir com o calendário de D1, e reforça o pedido para que o ministério distribua as vacinas em, no máximo, 24 horas a partir da entrega dos produtores. Também considera fundamental que o ministério apresente um calendário de distribuição, visto que a Pfizer, a Fiocruz e o Butantan entregam as vacinas nas datas previstas em contrato”, declarou a secretaria ontem.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, se manifestou em suas redes sociais na noite desta terça.

“Infelizmente fomos informados que as vacinas previstas para hoje só chegarão nessa madrugada. Isso nos leva a ter que suspender a vacinação da primeira dose no dia de amanhã. Muito provavelmente retornamos na quinta.”

Ministério da Saúde

Procurado, o Ministério da Saúde informou que haverá uma compensação gradual dos quantitativos de vacinas enviados de modo complementar, de maneira que todos os estados deverão finalizar o processo de imunização sem que haja benefícios ou prejuízos a suas respectivas populações.

“Na última pauta de distribuição, elaborada no sábado (7), foram liberadas mais 4,5 milhões de doses aos estados e Distrito Federal. Destas, mais de 416 mil doses serão destinadas ao estado do Rio de Janeiro. A distribuição dessas vacinas ocorrerá nos próximos dias”, se pronunciou o ministério, por meio de sua assessoria.

Segundo a pasta, na última semana, foram entregues mais de 994 mil doses ao estado e, desde o início da campanha de vacinação contra a covid-19, já foram enviadas mais de 15 milhões de doses para o estado do Rio. A capital é uma das poucas cidades que não reservam as doses apenas para a sua população. Não há exigência de comprovante de residência e pessoas de outros municípios, estados e até mesmo países têm se vacinado no Rio.