Menino é preso no Paquistão acusado de blasfêmia após fazer xixi em biblioteca religiosa

Um menino hindu de 8 anos se tornou a pessoa mais jovem a ser acusada de blasfêmia no Paquistão depois de urinar na biblioteca de uma escola religiosa islâmica. O menino está agora sob custódia de proteção e sua família está escondida, relatou o jornal The Guardian.



A criança - cujo nome não foi divulgado pelo jornal - supostamente fez xixi em um tapete da biblioteca de uma madrassa, onde eram guardados livros religiosos.



Uma acusação de blasfêmia em um país extremamente islâmico pode levar à pena de morte. Muitos membros da comunidade hindu em Rahim Yar Khan, um distrito conservador de Punjab, fugiram de suas casas depois que uma multidão muçulmana atacou um templo hindu (foto) após o incidente. Vinte pessoas foram presas em conexão com o ataque ao templo, de acordo com o veículo.

As leis contra a blasfêmia foram desproporcionalmente usadas contra as minorias religiosas no Paquistão, de acordo com um relatório.

Nenhuma execução foi realizada no país desde que a pena de morte foi introduzida por blasfêmia em 1986, mas os suspeitos são frequentemente atacados, às vezes fatalmente, por turbas, disse o The Guardian.