Isaquias Queiroz é ouro na canoagem de velocidade

Isaquias Queiroz fez história na noite desta sexta-feira (6) no Canal Sea Forest. O brasileiro, de 27 anos, ganhou literalmente no braço a medalha de ouro na prova do C1 1000 metros (m) da canoagem de velocidade dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Correndo na raia 4, o atleta cravou a marca de 4min04s408. O chinês Hao Liu ficou com a medalha de prata com 4min05s724. O bronze foi para Serghei Tarnovschi, da República da Moldavia, com o tempo de 4min06s069.

Essa é a 4ª medalha do atleta baiano na história das Olimpíadas. Nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro), ele já havia faturado duas pratas, no C1 1000 m e no C2 1000 m, e o bronze no C1 200 m. Agora Isaquias se iguala ao líbero Serginho e ao nadador Gustavo Borges, que também têm quatro medalhas olímpicas.

Superação

Hoje atleta do Flamengo, Isaquias Queiroz começou a remar aos 11 anos em um projeto social na cidade de Ubaitaba, no Sul da Bahia, que na língua indígena Tupi quer dizer aldeia das canoas. Foi a partir de 2010 que o atleta entrou de cabeça em um projeto da Confederação Brasileira de Canoagem.

Quem vê a potência das remadas de Isaquias não imagina que o atleta passou por uma história de superação: sofreu queimaduras causadas por água quente com três anos de idade, foi sequestrado aos 5 anos e ainda perdeu um rim aos 10, quando caiu de uma árvore. Em 2015, o canoísta ainda escapou com ferimentos leves quando seu carro capotou em uma rodovia.

Lutas que parecem ter forjado o campeão que nesta manhã de sábado em Tóquio, noite de sexta no Brasil, o mundo viu subir ao local mais alto do pódio.







(Foto: Miriam Jeske/COB/Reprodução Twitter)