Menino morto pela mãe era obrigado a escrever frases ofensivas: A Polícia Civil do Rio Grande do Sul deu mais um passo na investigação para encontrar o corpo do menino Miguel, de 7 anos, que foi morto e jogado em um rio pela própria mãe, Yasmim Vaz dos Santos Rodrigues, de 26 anos.

A corporação apreendeu um caderno com frases ofensivas que Yasmim obrigava o garoto a copiar. Numa delas Miguel escreveu que era “um garoto mau e não merecia a mãe que tinha”.

Yasmim foi presa após confessar o crime e as buscas pelo corpo da criança chegam ao sétimo dia nesta quarta-feira (04).

Além do objeto, a polícia também encontrou uma corrente que seria usada para prender o pé do menino dentro do guarda roupa, conforme confessou a mãe. Ambos foram apreendidos em um dos apartamentos onde eles moravam, um no Balneário de Santa Terezinha e outro no centro de Imbé. 

Segundo a polícia, o menino foi dopado e, depois de morto, foi jogado no Rio Tramandaí pela própria mãe. Mensagens encontradas no celular dela foram definitivas para a prisão de sua companheira, Bruna Nathieli Porto da Rosa, por envolvimento no crime.

Policiais encontraram um vídeo em que Bruna ameaça Miguel.

"Eu vou te cuidar. Se a tua mãe chegar e tu te mijar eu te desmonto a pau. Eu te desmonto, eu te desmonto, eu te desmonto e tu vai sair todo quebrado, se tu se mijar eu pego o teu mijo e esfrego na tua cara. Tu tá entendendo? E vai ser bem tranquilo pra mim". 

Nesta quarta-feira (04), agentes do Corpo de Bombeiros realizaram concentraram as buscas pelo corpo de Miguel entre a praia de Tramandaí e a cidade de Torres, no Litoral Norte do estado. Oficiais também usaram drones e cães farejadores, mas nada foi encontrado.

Siga-nos