Rebeca Andrade surpreende SporTV ao cantar louvor que embalou a conquista do ouro olímpico

Deus, família e Brasil. Este tem sido o tripé das entrevistas concedidas pela ginasta Rebeca Andrade durante os Jogos de Tóquio. A medalhista de ouro nos saltos e prata no individual geral, que será a porta-bandeira do Brasil no encerramento das Olimpíadas, no próximo domingo (08), até cantou louvores durante suas aparições no Fantástico, da TV Globo, e nos programas do canal SportTV.

Na emissora dedicada aos esportes, a ginasta, de 22 anos, mostrou que tem talento para fazer parte da programação da Rádio Melodia. A repórter Karine Alves insistiu para que a atleta cantasse Beyoncé e Rebeca desconversou: “Não! Hoje eu vim mostrar as medalhas, a minha ginástica…”. No entanto, quando a jornalista pediu para que Rebeca cantasse a música que pensou quando ganhou suas medalhas, a jovem não pensou duas vezes e começou a cantar: “A Fé Faz o Herói”, da cantora Jamily. No domingo, Rebeca já havia pedido uma música da Jamily, “Conquistando o Impossível”, para embalar as imagens de suas vitórias.

A performance da atleta com o microfone foi um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta semana. Pessoas que jamais ouviram um louvor se disseram emocionadas.

Cristãos exaltaram o exemplo de Rebeca, que tem dado bons testemunhos do Evangelho nestas Olimpíadas.

“Que exemplo o da nossa medalhista! Além de um show nas Olimpíadas, dá um show na vida, mostrando o orgulho de ser cristã e cantando, ao vivo, para todo o Brasil, o louvor "A Fé faz o herói". Parabéns, Rebeca, por ser exemplo e inspiração no esporte e na vida cristã para todos os que torcem por você e te admiram pelas suas conquistas”, disse o deputado Sóstenes Cavalcante em suas redes sociais.

A fé que Rebeca deposita em Deus e o amor que ela tem ao país é fruto do exemplo que vem de casa. Sua mãe, dona Rosa, contou que se emocionou com o momento em que a filha subiu ao pódio e ela pôde ouvir o hino nacional.

“Eu sou muito patriota. Desde o colégio eu me emocionava todas as vezes que tocava o hino nacional. Ver uma filha representando o Brasil e cantando o hino nacional é surreal”, disse a mãe de Rebeca ao SportTV.

E quando perguntada sobre como foram os dias de Rebeca junto à família antes de embarcar para Tóquio, a mãe entregou:

“Foi só preparação espiritual mesmo. Nós somos evangélicos e nos preparamos com muita oração e pensamento positivo, porque o restante foi com ela. É muito treino, muita concentração. O que ela tinha que fazer, já estava fazendo. O que eu precisava transmitir para ela era tranquilidade; e foi na base da oração mesmo”, disse em meio a sorrisos.

E Deus honrou sua serva que não escondeu suas raízes.

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê.” (Romanos 1.16).


Siga-nos