Dia da Amamentação: pediatra destaca importância do aleitamento materno

No dia 1º de agosto é observado o Dia Mundial da Amamentação, reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Considerada pela OMS uma questão de saúde pública, a amamentação infantil tem importância vital no desenvolvimento dos bebês, servindo o leite materno como o único alimento do recém-nascido até os seis meses de idade.

Além do impacto na saúde da criança, o aleitamento materno é um grande aliado na criação do vínculo entre mãe e filho, contribuindo também para a saúde da mulher. É o que explica em entrevista ao Melodia News neste domingo (1º) a Dra. Eliane Torres, que tem 40 anos de experiência na área de Pediatria e Puericultura.

Confira a entrevista:

Quais são os benefícios da amamentação e do leite materno para os recém-nascidos?

Dra. Eliane Torres:
O leite materno é reconhecido mundialmente como o melhor alimento para a criança nos primeiros anos de vida. Por ser um método natural, é melhor aceito pelo organismo do bebê, de fácil digestão, e mais aproveitado para o crescimento e desenvolvimento adequado, mantendo a criança bem-nutrida.

Todo leite materno é forte e tem tudo do que a criança precisa. Contém vitaminas para a pele e para os olhos do bebê; proteínas para um bom crescimento; cálcio para fortalecer os ossos; fatores de proteção contra micróbios – os anticorpos maternos; faz a criança ser mais sadia e inteligente; protege contra doenças.

O leite materno contém gordura, ferro, água, fatores de crescimento (auxiliam a maturação intestinal e previnem alergias). O melhor leite para um bebê é o leite da própria mãe, que o gerou e idealizou por todo o período da gestação, auxiliando no vínculo mãe/bebê.

Existem também benefícios para as mães? Quais são eles?

Amamentação é saúde também para a mulher. Amamentar diminui o sangramento após o parto; previne doenças de ossos, o câncer de mama e do ovário; ajuda o corpo a voltar mais rápido ao normal; amamentação exclusiva é um bom meio de evitar nova gravidez.

Até quando o leite materno é essencial para o bebê? Pode ser o único alimento?

O leite materno é importante até a idade de dois anos ou mais. Até os seis meses a criança só precisa do leite materno para se alimentar. Não é preciso dar água para a criança que mama exclusivamente o leite materno, pois ele contém água e mata a sede do bebê. Só comece a dar outros alimentos para o seu bebê após seis meses de alimentação exclusiva com leite materno.

O que precisa ser observado para que a amamentação seja saudável para mãe e bebê?

Ofereça o peito para seu bebê todas as vezes que você quiser. A posição ideal da “pega” do seio materno é fundamental para evitar gases ou refluxo para o bebê. Barriga com barriga, cabeça mais elevada que o corpo, boca de frente para o seio, bem aberta (tocar no queixo do bebê, para que ele abra a boca), pegando toda a aréola (parte escura do mamilo) e não só o bico.

Existe contraindicações para o aleitamento?

Doenças infectocontagiosas como HIV; Malária, Hepatite B, Hepatite A, mastites, Herpes simples, Varicela, Tuberculose, devem se abster da amamentação. Drogas psiquiátricas e anticonvulsionantes devem ser evitadas. Algumas drogas podem inibir a lactação, como por exemplo o álcool.

Qual é a importância dos Bancos de Leite Humano? Quem pode doar?

Amamente apenas para os seus bebês. Se quiser ajudar a outros bebês, doe seu leite para um Banco de Leite, onde ele será devidamente tratado e reservado para uso de bebês que necessitem. A mãe que precisar de auxílio deve procurar um Banco de Leite, e não uma pessoa amiga.

As mães que estiverem amamentando seus filhos e que tiverem uma quantidade extra de leite podem ser doadoras.


Siga-nos