Ministério Público do Piauí recomenda cancelamento de evento da Assembleia de Deus O Ministério Público do Piauí (MP-PI) expediu uma recomendação para que a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Picos, município a 306km ao Sul de Teresina/PI, cancele a realização de um congresso com previsão de público de 1.300 pessoas. A orientação ocorre devido aos cuidados sanitários contra a propagação do coronavírus.

O órgão deu cinco dias úteis para que o presidente da igreja se manifeste sobre o acatamento da recomendação. O pastor Carlos Alberto Costa de Sousa, presidente da igreja, adiantou que o evento será remarcado para outra data mais adequada.

O 22º Congresso de Jovens da União de Mocidade (UMADEPI), que estava previsto para ocorrer entre os dias 23 e 25 de julho, no Estádio Municipal Helvídio Nunes de Barros era bastante aguardado na região.

De acordo com o MP, a realização do evento seria um desrespeito às medidas sanitárias de prevenção à Covid-19, já que a regra para realização de eventos no momento, estabelecida em decreto do governo do estado, é para público de até 100 pessoas.

O MP recomendou ainda que a igreja se abstenha de realizar novos eventos com público acima de 100 pessoas e o promotor Paulo Maurício Araújo Gusmão solicitou, na recomendação, que a Vigilância Sanitária do município se abstenha de autorizar a realização de eventos com capacidade maior que a permitida no decreto estadual.

Por fim, o ministério ressaltou que as organizações religiosas estão autorizadas a funcionar e a realizar cultos, desde que sigam as medidas de contenção à disseminação da Covid-19 contidas no Protocolo Específico Nº 024/2020.

Dentre as medidas do protocolo está a limitação de ocupação do espaço físico do templo no percentual de até 30% de sua capacidade.


Siga-nos