Motorista do Dj Ivis revela que músico já tentou o suicídio O Motorista do DJ Ivis, Charles Barbosa de Oliveira afirmou na noite de ontem (14), que a prisão do músico ocorreu principalmente devido à repercussão do caso: “Também foi por conta das agressões, mas a pressão da mídia foi maior”. Ele deu a declaração à imprensa na saída da Delegacia Metropolitana Civil de Eusébio, onde Ivis prestou depoimento após ser preso por agredir a esposa Pamella Holanda.

“Não estou aqui justificando o que ele fez, porque é injustificável. Aquelas cenas, todo mundo viu”, disse Charles, se referindo aos vídeos divulgados por Pamella em que ela é agredida pelo marido na presença de funcionários, incluindo o motorista. Questionado sobre o fato de não ter impedido as agressões, Charles afirmou que “travava”, “sem acreditar no que estava vendo”, durante as brigas.

Charles disse que se envolvia nas situações, como quando Ivis tentou se suicidar com uma faca.

O motorista explicou que Pamella também indicou tentativas de suicídio e de homicídio contra a filha Mel, de nove meses. Ela também atentou, segundo ele, contra a vida de Ivis com uma tesoura.

“E isso a gente vai provar na Justiça, porque a gente tem como provar, a gente tem imagem de tudo que aconteceu”, assegurou ele. 
A Polícia investiga suposta omissão do funcionário, que não procurou a Justiça para denunciar os atos de violência presenciados.

Charles se denominou “braço direito” de Ivis, um “amigo que não deu as costas”.
Em entrevista ao jornalista Léo Dias, do portal Metrópoles, Pamella disse que passou a ser violentada física e psicologicamente pelo cantor ainda em 2020, poucos meses antes do nascimento da filha do casal.

Violência contra mulher: denuncie
O feminicídio é, por muitas vezes, o triste final de um ciclo de violência sofrido por uma mulher. Por isso, os atos de violência devem ser denunciados logo quando ocorrem. A lei considera que há razões de condição de sexo feminino quando o crime envolve violência doméstica e familiar ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher.
Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180