Davi Sacer: “sempre desejei ter longevidade no ministério e poder tocar a vida de outras pessoas”

O cantor Davi Sacer esteve nos estúdios da Rádio Melodia na terça-feira (06) para cantar alguns de seus sucessos. Acompanhado da esposa e parceira de canto, Verônica Sacer, Davi se apresentou no programa ‘Melodia Ao Vivo’ e conversou com os locutores Edinho Lobo e Debora Lyra sobre a carreira, os testemunhos de pessoas influenciadas pelo seu ministério e muito mais.

Confira como foi a conversa:

Quais são as principais diferenças de fazer parte de um grupo em relação à carreira solo?

Davi Sacer:
Foi um tempo muito maravilhoso que nós vivemos, eu e Verônica (Sacer) junto com o pessoal que, a princípio, era o 'Toque no Altar' quando nós começamos no Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, e logo depois a gente começou, junto com o Luiz Arcanjo, Ronald, Deco, André Mattos, o 'Trazendo a Arca', Isaac Ramos... foi um tempo muito lindo, muito importante, se estabeleceu uma aliança, uma comunhão muito grande.

Aquilo que Deus fez através da nossa vida naquele tempo foi algo muito marcante para o Brasil e para nossas vidas, também. Então, a gente tem um carinho muito grande, tem uma amizade, até hoje, muito grande com toda essa turma, também com o pessoal do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, temos uma relação, amizade, estivemos lá um tempo atrás cantando. Foi um tempo muito bom.

E a gente está na carreira solo. A carreira solo tem os seus desafios e suas facilidades. Talvez essa coisa de a decisão ter que ser tomada sempre em conjunto, quando é uma banda, quando é uma equipe, um ministério, então as decisões tem que ser tomadas juntas, as ideias, os projetos e tudo mais, isso vai demandar um pouco mais de tempo, demanda um pouco mais de trabalho, às vezes. Solo, a gente resolve sozinho, eu e minha gravadora, a Som Livre. Então, tem essa facilidade, mas estar junto como banda também tem os seus prós, esse dividir de carga, o dividir de peso.

Então, tem os prós e contras, mas as duas coisas foram boas para nós.

Davi e Verônica, como é essa parceria de vocês dois, dentro e fora da música?

Verônica:
A parceria se dá antes de a gente namorar. A gente começou a cantar numa instituição que a gente fez juntos, chamada 'Jovens Com Uma Missão', JOCUM, cantamos lá e estamos cantando até hoje. Mas é bom, a gente vai crescendo junto, eu evoluí bastante nessa fase minha de ser cantora, junto com o Davi, foram vários processos. Nós também já participamos do Ministério Tabernáculo de Davi, com o pastor Cláudio Claro, então ali começou nosso processo também de gravação, pela primeira vez a gente entrava em estúdio com alguém profissional. Na época ele estava fazendo sucesso em todo o território nacional com a música 'Videira', 'Libertador', foi um desafio para a gente, mas a gente evoluiu muito ali com ele, não somente nessa área técnica, mas espiritual, porque o Cláudio é um grande homem de Deus. E daí por diante... 'Toque no Altar', outro desafio, compor diante de um ministério tão grandioso assim para a nação. E carreira solo a gente está cantando, a intenção é melhorar cada vez mais.

Davi: A gente canta junto há tanto tempo, e as vozes vão meio que se moldando uma à outra, vai criando essa afinidade, esse entrosamento natural. Então, às vezes, é difícil as pessoas desassociarem uma voz da outra. Eu estou cantando, já estão esperando que a Verônica entre em algum momento na música, faça alguma coisa.

Davi, como você se sente quando as pessoas te mandam depoimentos contando a influência do seu ministério sobre a vida delas?

Eu me sinto, obviamente, muito honrado, muito feliz por isso. Eu me lembro que, na minha adolescência, eu ouvia tanto Asaph Borba, Adhemar de Campos, Cláudio Claro, mesmo antes de conhecê-lo pessoalmente, e eu via nessas pessoas a referência de um ministério que era algo além da música, algo que me inspirava além da música. A música me inspirava, mas a vida deles, a forma como eles conduziam a vida deles e o ministério deles me inspirava, e eu sempre desejei ter longevidade no ministério assim como eles e poder tocar a vida de outras pessoas.

Eu tenho recebido até hoje, sempre eu recebo o testemunho de pessoas que começaram no ministério, começaram na música, começaram no louvor por causa do nosso ministério, por causa das nossas canções. Pessoas que foram salvas por causa das nossas canções, que conheceram a Cristo por causa das nossas canções, experiências de curas físicas, curas emocionais, casamentos que foram tocados. 

Eu me sinto muito feliz e muito honrado e vejo que Deus, de verdade, ouve esse desejo do nosso coração. Era um desejo do meu coração poder fazer com que a minha vida e as canções que Deus me deu pudessem tocar a vida das pessoas nesse nível, não só para que elas gostassem da minha música e comprassem o CD, mas que, de fato, pudesse haver uma mudança ou um ganho na vida delas a partir disso.

Davi, como você cuida da voz? Faz canto, faz algum exercício?

Não cuido como deveria, mas tenho meus cuidados. Bebo muita água, que é um excelente remédio para a voz, descanso minha voz sempre que eu posso e, antes de cantar, sempre faço um aquecimentozinho. Por isso que eu falo que não cuido como deveria, porque não é aquele aquecimento profissional, de meia hora aquecendo a voz... é aquele aquecimento de uns 10 minutinhos antes. Mas você vai descobrindo o que vale para a tua voz. Às vezes, uma coisa que vale para um não faz tanta diferença assim para outros.

Então, eu tenho meus exercícios que eu faço para aquecer minha voz, para ela poder estar melhor. Só que, assim, já são muitos anos cantando, na estrada também há muitos anos, há 17 anos na estrada, e sempre cantando à noite. E a voz tem uma coisa engraçada, acho que nosso corpo se acostuma com tudo, então a minha voz, por exemplo, sempre vai estar mais preparada à noite. À noite minha voz está plena. De manhã, zero. À tarde, ela está acordando, com aquela preguicinha. À noite ela já está tinindo, do costume.

Davi, a gente sabe que ministério é chamado, mas entende também que dentro desse chamado existem adversidades. Você já passou por algum momento em que duvidou do caminho na música? Algum momento de dificuldade te fez pensar em parar?

Sim, em alguns momentos, não foram poucas as vezes. Eu lembro que assim que Deus nos uniu ali na igreja, no Ministério Apascentar, quando eu e Verônica chegamos no Ministério Apascentar, no começo do ano de 2000, a gente chegou ali desistido da música. A gente tinha desistido, chegou ali, falamos "vamos, para a igreja, vamos voltar a ser só membros da igreja, nos envolvermos em algum ministério da igreja local e ser só crente, porque esse negócio de tentar música, tentar gravar música profissional, acho que não é para a gente, a gente confundiu, a gente achou que era, e não é".

Então a gente chegou ali na Apascentar disposto a sentar no banco e assistir ao culto, mas tudo que vinha do altar foi nos curando e, quando a gente percebeu, a gente já estava envolvido no ministério de louvor da igreja novamente. Mas eu acho lindo isso, porque Deus entende esses nossos momentos. Eu me lembro que quando Abraão está dentro da sua tenda... Gênesis 12, Deus fala para Abraão sair da terra dele e ir para um lugar que Ele vai mostrar... Gênesis 15, já se passaram alguns anos, e Abraão está dentro da tenda desanimado, desestimulado, porque a promessa de que ele teria filho, de que ele seria pai de multidões, de nações, ainda não tinha se cumprido, e Deus entra na tenda de Abraão e fala: "Abraão, não temas, Eu sou o teu escudo." A primeira coisa que Abraão fala para Deus é: "Mas o que vai ser de mim se eu não tenho descendente, e o meu herdeiro vai ser um servo da minha casa, damasceno Eliezer? Foi engano? Foi falsa aquela notícia de que eu seria pai?" E Deus não levou em conta aquele momento de incerteza de Abraão... o que Deus faz é lindo. Deus pega Abraão, leva para fora da tenda, e o texto fala que Deus conduziu Abraão para fora da tenda.

Às vezes, a gente pensa que esse "sai da tenda" pode ser algo como "dá o teu jeito de sair desse teu estado de tristeza, de dúvida, dá teu jeito e vem aqui para fora", mas não... Deus entrou lá, Deus vai nesses lugares onde, às vezes, nossa alma fica presa nas incertezas, nas dúvidas da vida. Deus é capaz de entrar nesses lugares para nos levar para uma outra realidade. Foi isso que Deus fez com Abraão. Deus levou Abraão para uma outra realidade e falou: "Abraão, para de olhar aí para dentro dessa tenda, que ela está limitando a tua visão. Olha para a minha tenda" - porque Isaías 40:22 fala que os céus são a tenda de Deus - então Deu falou: “Abraão, olha para a minha tenda; o céu da minha tenda tem promessas incontáveis para a tua vida".

Eu creio muito nisso. Todas as vezes que eu pensei em parar, todas as vezes que eu pensei em desistir foram vezes que eu senti Deus mais perto de mim, me conduzindo para olhar outras coisas, para olhar além daquele momento de incerteza e olhar para a frente, olhar para o futuro, para as promessas que Ele ainda tem para mim, mas também olhar para trás e tudo aquilo que Ele já fez na minha e através da minha vida. E aí Ele me leva a continuar sempre que eu penso em desistir.

Davi, ouvindo suas canções, muitas coisas nos fortalecem. Mas nesse momento de pandemia, você percebe que a fé de muita gente ficou abalada? Precisou que houvesse a Palavra de Deus, mesmo através das lives?

As pessoas, de uma certa forma, com o fato de elas terem que ficar em casa, perderam um pouco da referência de alguém que pudesse trazer uma palavra para elas de ânimo, porque era o pastor todos os domingos na igreja. Pelo menos aos domingos, é aquele dia que alguém vai à igreja, como se fosse reabastecer, e a pandemia tirou essa possibilidade de as pessoas ouvirem uma palavra, e no momento mais decisivo, no momento de pandemia, algo inédito na nossa geração.

Aquele momento foi um muito importante das lives, eu percebi que as pessoas estavam precisando de uma palavra, e eu comecei a fazer duas lives diariamente, uma às 18h, que era uma live de oração, e depois às 19h, que a gente cantava, adorava a Deus, orava com as pessoas, ministrava uma palavra... foi uma enormidade de pessoas que vieram nos acompanhar, para ouvir as palavras, dizendo "Davi, continua, a gente está precisando ouvir essas palavras, está aquecendo nosso coração, está fortalecendo nosso coração.

E nós gravamos uma live com o 'Trazendo a Arca', foi o encontro, a gente lançou essa live pela 'Som Livre', regravamos a música 'Sobre as Águas' e eu ministrei uma palavra ali nessa canção sobre as pessoas que estavam nos ouvindo, pessoas que talvez estivessem até no hospital, dizendo que a mão do Senhor iria trazê-las à tona para respirar... e como eu tenho ouvido testemunhos, agora voltando a viajar. Eu estava viajando, alguém falou comigo: "Davi, eu tive que me internar no hospital por causa da Covid, e eu ouvi essa sua ministração, que Deus podia me trazer à tona para respirar, eu acreditei nessa palavra e, de fato, Deus me trouxe à tona para respirar”.

Então, para algumas pessoas, foram vitais essas lives nesse momento de pandemia, foi vital ter escutado algumas ministrações, algumas lives que aconteceram, algumas palavras. De uma certa forma, eu acho que as pessoas saem mais fortalecidas dessa pandemia, entendendo um pouco mais sobre o que é depender de Deus, confiar no Senhor. Eu acho que é a lição que todos nós estamos tirando dessa pandemia.

Davi, conta uma novidade para a gente! O que vem de bom, o que vem de novo no seu ministério?

Nessa pandemia, a gente já fez muita coisa. Lançamos essa live com o 'Trazendo a Arca', fizemos um EP, pegamos um dia na nossa Igreja Batista Atitude, aqui na Barra da Tijuca, montamos um setup, fizemos uma gravação de um EP muito bacana, chamado 'Um Pedido', já lançamos esse EP com essas canções, já lancei um single, e estou me preparando novamente para lançar algumas canções. Já lançamos músicas novas, e estamos nos preparando para lançar algumas outras gravações e regravações, também.

Como faz para levar o Davi Sacer nas igrejas, nos eventos? Liga para onde, fala com quem?

Bem, as coisas estão voltando, as agendas começando a voltar, graças a Deus. Se alguém quiser os contatos do meu ministério, do meu escritório, você pode acessar através do meu Instagram, e no perfil vai ter o link com os telefones, a maneira de entrar em contato, poder me convidar a estar na sua igreja e, daqui a pouco, quando tudo voltar ao normal, poder estar na sua cidade, fazendo novamente aquelas festas lindas que nós fazíamos, Marcha para Jesus, Dia do Evangélico, Dia da Bíblia... tudo vai voltar ao normal, então se você quiser acessar, através do meu Instagram: @davisacer. Tem todas as informações lá.


Siga-nos