Desenho animado da Netflix tem personagem gay A plataforma de streaming on-line Netflix lançou na última sexta-feira (09) um especial de 45 minutos que servirá como seguimento à popular série de desenho animado infantil "Rocko's Modern Life" (“A Vida Moderna de Rocko”, em português literal) dos anos 1990. Desta vez, o desenho traz um episódio que apresenta um enredo especial sobre transgêneros.

A série, que durou quatro temporadas na rede de TV a cabo Nickelodeon e terminou em 1996, era conhecida na época para testar os limites do humor adulto na programação infantil.

O novo especial da Netflix, trás um grupo de personagens, animais fofos e aparentemente inocentes, reencontrando um amigo ausente. Tudo se passa no século 21, descrito pelos personagens como “um século muito perigoso”. O personagem sumido reaparece com cabelos grandes, saltitando de dentro de um carro de sorvetes e disposto a contar sobre sua mudança de vida. Ralph agora é Rachel.

O desenho passa pela recusa do pai em aceitar um filho gay, a reclusão de Ralph/Rachel, até o incentivo dos amigos e aceitação da família. Tudo em um contexto voltado para criança.

O criador do desenho, Joe Murray, comentou o enredo em uma entrevista ao site Entertainment Weekly.

“Quando comecei a escrever, agarrei-me à ideia de mudança e como a sociedade mudou e o que aconteceu nos últimos 20 anos e o desenvolvimento de nossos personagens e como eles reagiriam à mudança”, disse Murray que também dublou o personagem Rachel. "Parecia natural, porque não era apenas sobre a mudança, sobre alguém encontrar quem eles são e fazer essa escolha corajosa para passar por essa mudança."


A Vida Moderna de Rocko está entre as séries que introduziram personagens e histórias LGBT nos últimos anos.

Em 2018, a CW apresentou o primeiro super-herói transgênero em sua série de sucesso "Supergirl". A CW também aprovou uma série lésbica "Batwoman".

No início do ano, o popular programa norte-americano da PBS Kids, "Arthur", apresentou um episódio com Ratburn, o professor da série, se casando com outro homem.

Quando “A Vida Moderna de Rocko” foi ao ar durante um tempo em que ter personagens LGBT na programação infantil era menos comum, Murray disse que um episódio de 1996, em que o personagem Bighead, tentava esconder sua identidade secreta como palhaço era uma alegoria para a experiência de uma pessoa homossexual.
"Nós ainda estávamos jogando pelas regras, por assim dizer, e ainda tentando inserir essas situações [no desenho]", disse Murray.