Final da Copa América no Maracanã será com público A Prefeitura do Rio de Janeiro liberou nesta sexta-feira (9) a presença de até 10% de público no Maracanã para a decisão da Copa América, que acontece às 21h deste sábado (10), entre Brasil e Argentina. A informação foi publicada no Diário Oficial do Município, em ato do secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

A norma determina que os torcedores terão que apresentar testes realizados até 48 horas antes da partida, sejam de RT-PCR ou de antígeno. Também será necessário manter espaçamento mínimo de dois metros entre cada indivíduo ou família. O formato é semelhante ao autorizado na decisão da Copa Libertadores da América, em janeiro, quando o Palmeiras derrotou o Santos.

Durante apresentação do boletim epidemiológico, nesta sexta-feira (9), o prefeito Eduardo Paes (PSD) afirmou que a final será tratada como um evento-teste: “Foi feito um pedido para liberação, de 50%, que foi recusado. Eu soube do pedido pela imprensa, a SMS analisou e negou. E, com um novo pedido, entendeu, com toda a liberdade do mundo, que 10% não seria problema. Eu não recebi pressão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), da Conmebol, de ninguém”, afirmou o prefeito.

Nesta sexta-feira, Peru e Colômbia decidem o terceiro lugar da competição, em partida que será realizada às 21h, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Nesta partida, não haverá presença de público no estádio.

Doações
Ontem (08), chegaram ao Brasil as 20 mil doses de vacina contra a Covid-19 doadas pela Conmebol, entidade máxima do futebol sul-americano. Os imunizastes fabricados pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech Ltda estavam em um avião que aterrissou no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Segunda a Conmebol, o montante é uma forma de “reconhecimento ao país que sedia a Copa América.