CPI da Pandemia: Roberto Dias paga fiança de R$ 1.100 e é liberado da prisão O ex-diretor de logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias pagou fiança de R$ 1.100 e foi liberado da sede da Delegacia de Polícia Legislativa, no Congresso, após sair preso da CPI da Pandemia nesta quarta-feira (07). A ordem de prisão foi dada pelo presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), que alegou que Dias cometeu o crime de perjúrio, ou seja, mentir sob juramento, ao negar que havia combinado um encontro com Luiz Paulo Dominguetti, policial militar de Minas Gerais que se apresentou como representante da Davati Medical Supply, em um restaurante no Brasília Shopping.

O valor da fiança foi calculado de acordo com o salário recebido por Dias. Ele prestou depoimento por cinco horas na Delegacia e responderá em liberdade. Antes de ser preso, a senadora Eliziane Gama defendeu a oportunidade do ex-diretor retificar sua versão, mas não houve mudanças.

Momentos antes, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou que tem confiança nas decisões da CPI da Pandemia e não declarou a nulidade da prisão de Roberto Dias, ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde.
Dias passou 5 horas na delegacia da Polícia Legislativa do Senado.