Franklin Graham critica decisão dos EUA, que vai aceitar gênero neutro no passaporte

O Departamento de Estado dos Estados Unidos informou na última quinta-feira (1º) que vai adicionar um terceiro gênero aos passaportes americanos para os cidadãos que se identificam como “não-binário, intersexo e gênero não-conformista”. Cristãos e defensores da família reagiram à decisão.

A mudança, que ainda deve levar algum tempo para ser implementada, foi informada pelo Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, que anunciou que a medida é parte do compromisso da administração do presidente Joe Biden “em promover a liberdade, a dignidade e a igualdade a todas as pessoas, incluindo pessoas LGBTQI+.”

“Nós não vamos mais exigir certificado médico se alguém selecionar um gênero que não esteja de acordo com o gênero de sua identidade ou outros documentos”, explicou Antony, que informou estar “analisando a melhor abordagem para atingir o objetivo”.

Antes mesmo de ser implementada, a medida já enfrenta enorme resistência. O evangelista Franklin Graham, presidente da Samaritan’s Purse e da Associação Evangelística Billy Graham, criticou o movimento e pediu que os cristãos orem pela nação estadunidense:

“É muito decepcionante que nosso governo caia nesse tipo de absurdo. […] A administração parece ter declarado guerra ao senso comum, e eles querem que todos aceitem uma mentira. Esse é mais um lembrete da necessidade desesperada de que os cristãos orem por nossa nação e por aqueles em sua liderança – mesmo que não concorde com eles. Nós precisamos da ajuda e da misericórdia de Deus” – afirmou Franklin.