Jandira Feghali pode ter o mandato cassado após publicar post com imagem do genocida Stalin O post com a imagem do ditador da União Soviética Josef Stalin, publicado pela deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ), publicado no dia 26 de junho, pode custar o mandato da parlamentar.

Jandira apagou o tuíte alusivo ao genocida soviético logo após a repercussão negativa. Mas foi tarde demais. Vários prints continuam circulando nas redes sociais. E o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) acionou Jandira no Conselho de Ética da Câmara. Em um vídeo, publicado na sexta-feira (2), o parlamentar disse que Jandira quebrou o decoro parlamentar ao postar foto de Stálin em suas redes sociais.

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, assinou o documento apresentado contra a parlamentar.

“Não se brinca com quem assassinou mais de 20 milhões de inocentes, a maioria por apenas discordar do cruel genocida. É inimaginável que alguém tente relativizar a imagem, por exemplo, de Hitler, ditador do sistema nazista que é justamente criminalizado no Brasil”, argumentou Eduardo Bolsonaro em seu vídeo.