Bolsonaro critica atos violentos durante manifestações de grupos de esquerda

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) postou imagens e criticou atos de vandalismo durante manifestação contra seu governo, ocorridos na noite de ontem (03), em São Paulo. Um grupo de pessoas atirou pedras, entulhos e lixos, ateou fogo e depredou agências bancárias. Um segurança do metrô também foi agredido e nem policiais escaparam da fúria dos manifestantes.

Bolsonaro lamentou as cenas e disse que o ato nunca foi por saúde ou democracia, e sim pelo poder. 

“Nenhum genocídio será apontado. Nenhuma escalada autoritária ou 'ato antidemocrático' será citado. Nenhuma ameaça à democracia será alertada. Nenhuma busca e apreensão será feita. Nenhum sigilo será quebrado. Lembrem-se: nunca foi por saúde ou democracia, sempre foi pelo poder”, declarou o mandatário em suas redes sociais.

A manifestação nacional estava prevista para o fim do mês, mas foi antecipada após as acusações de crime de prevaricação no caso da compra da vacina Covaxin. 

Os momentos de tensão foram provocados principalmente pela tentativa de união entre militantes do PT e do PSDB, partidos que são rivais históricos, mas que buscam unir forças para retomar o poder.

Os atos de violência em São Paulo levaram a #esquerdacriminosa ao primeiro lugar dos trending topics do Twitter.

O PSDB de São Paulo lamentou o vandalismo.

“O Diretório Estadual do PSDB-SP lamenta e repudia os atos de violência contra militantes do partido nas manifestações contra o governo Bolsonaro, realizadas na Av. Paulista”, declarou o partido em suas redes sociais.

A Polícia Militar o Estado de São Paulo teve trabalho para controlar a fúria dos manifestantes. Na Rua da Consolação, um ponto de ônibus foi depredado, assustando trabalhadores que tentavam retornar para casa. Na mesma região, vândalos atearam fogo em objetos, próximo a um cemitério. Uma agência bancária foi depredada e até as plantas da decoração foram destruídas. Uma testemunha lamentou: “Estes que destroem as plantas hoje são os mesmo que durante a semana irão pedir socorro pela Amazônia”.

Policiais conseguiram socorrer um agente do metrô ferido por manifestantes. O agressor foi preso momentos depois; ele carregava o capacete que havia roubado do agente.



VEJA AQUI AS IMAGENS DA PM DE SÃO PAULO.


Siga-nos