Ex-gay revela sua mudança de vida em livro O impossível para o hoje é possível para Deus. E sobre este tema que o ex-gay Becket Cook trata no livro “Uma mudança de afeto: a incrível história de redenção de um homem gay”.

Becket, assim como muitos que não creem no Evangelho, também pensava que os cristãos eram preconceituosos. “Os cristãos, para mim, sempre foram os inimigos”, disse ele ao editor do Faithwire, Dan Andros, durante um recente podcast.

“Porque eles acreditavam que era eu quem estava errado. Eu sempre senti que nunca poderia fazer parte daquele ‘clube’. Quanto mais eu vivia em Los Angeles, mais Deus se tornava somente um pensamento em minha mente”, completou o ex-gay.

Becket, que também era ateu, se tornou um produtor de sucesso em Hollywood. Ele tinha alcançado o topo da sua carreira, mas não era feliz. Um “vazio” o incomodava permanentemente e ele não sabia explicar a origem disso.

A vida de Becket mudou quando ele viu no café que frequentava, em Los Angeles, uma cena nada comum: um grupo de cristãos segurando bíblias publicamente, dentro do mesmo ambiente. Na ocasião, Becket estava com um amigo, também homossexual.

“Vimos aquele homem sair no pátio com um grande livro de capa dura na mão. Na lombada, estava escrito ‘Romanos’ e nós nos olhamos como se pensássemos ‘o que diabos é isso?”, contou ele.

Os dois resolveram se aproximar do grupo sutilmente, visando confrontá-los com argumentos. O resultado não foi o esperado. “Vocês são cristãos? Então, no que vocês acreditam?”, perguntaram Becket e seu amigo.

O grupo iniciou uma conversa com eles, explicando suas dúvidas. O amigo de Becket foi embora, enquanto ele permaneceu, pois ficou cada vez mais encantado pela forma como era respondido, para sua surpresa, de forma educada e profundamente esclarecedora.

Até mesmo quando perguntou sobre a homossexualidade, Becket admirou a sinceridade dos cristãos, ao dizer que é um pecado à luz da Bíblia Sagrada. “Apreciei a franqueza deles”, disse ele.

“Eles me convidaram para a igreja deles e eu disse que pensaria sobre isso. Com certeza, eu me encontrei no domingo seguinte, indo para essa igreja evangélica. Eu nunca tinha ido a uma na minha vida, eu nem sabia o que era”, contou o ex-gay.

Já na igreja, Becket disse que sentiu Deus falando ao seu coração diversas vezes, através da pregação do pastor, e aos poucos aquilo foi movendo o seu coração.

“Eu não queria que ele [o pastor] saísse, eu queria ouvir mais. A cada palavra que o pastor dizia, eu sentia que era sobre a minha vida e pensava: ‘Oh, meu Deus! Isso é verdade! Isso é verdade!’ Foi a primeira vez que eu realmente entendi o Evangelho”, contou.

Ao ser convidado para fazer uma oração, o agora ex-gay não soube no momento como reagir, mas decidiu dar o passo mais importante da sua vida. “Eles podem orar por você, se você quiser”, disse o pastor aos visitantes.

Becket disse que foi até um dos integrantes do ministério de oração. “Minha atitude era do tipo: ‘Ei, eu não sei no que acredito, mas estou aqui’. Ele orou por mim e foi uma oração superintensa, poderosa e amorosa. Eu estava pensando: ‘Puxa vida! Como esse estranho me ama tanto?”, relatou.

“Eu estava sentado no meu lugar, processando tudo e, de repente, o Espírito Santo inundou meu corpo, minha mente, tudo, e Deus se revelou para mim. Foi como o momento [de Saulo] na estrada para Damasco. Deus se revelou como se dissesse: ‘Eu sou real. Jesus é meu filho. Ele é real. O céu é real, o inferno é real. Você está agora adotado em meu reino. Você é meu filho agora'”, completou.

“E eu fiquei tão impressionado que não pude parar de chorar pelo resto do tempo. Eu estava chorando por causa de duas coisas: a alegria de encontrar Deus e também pelo meu pecado. Foi o meu grito mais intenso desde que eu era criança”, disse.

Desde então, Becket assumiu uma nova vida, abandonando a homossexualidade e se voltando para Deus. “A partir de então, isso [homossexualidade] era parte do meu passado. Eu não viveria mais aquela vida”, concluiu, segundo o site Faith Wire.