Abraço de Drauzio Varella em condenado pela morte de criança custou caro O médico Drauzio Varella e a TV Globo foram condenados a pagar R$ 150 mil por danos morais após a reportagem com travesti Suzy Oliveira, exibida pelo "Fantástico", em março de 2020. Suzy foi condenada pelo homicídio de uma criança de nove anos, mas na emissora foi retratada como uma pessoa boa, presa injustamente, e até ganhou um abraço do doutor. A ação contra a emissora e o entrevistador foi movida pelo pai do menino.

A decisão judicial em primeira instância foi assinada pela juíza Regina de Oliveira Marques, do Tribunal de Justiça de São Paulo. O processo aponta que o pai da criança "sofreu novo abalo psicológico ao reviver os fatos" após ser procurado pela imprensa para voltar a falar sobre o tema.

“Por todo o exposto, julgo parcialmente procedente o pedido inicial para condenar solidariamente os requeridos ao pagamento ao autor de indenização por danos morais no importe de R$ 150.000,00 devidamente corrigido e acrescido de juros de 1% ao mês, ambos desde a data da sentença até o efetivo pagamento.”

O texto também cita como argumento a "piedade social" devido à repercussão sobre a entrevista de Suzy no programa. Drauzio e a TV Globo ainda podem recorrer.

A TV Globo afirmou que a emissora não se manifesta sobre casos em julgamento.

Na época, após a repercussão negativa do caso, Drauzio Varella divulgou uma nota em suas redes sociais onde afirma "ser médico e não juiz" ao responder às críticas motivadas pelo abraço em Suzy Oliveira durante a reportagem.