Ciro Gomes aparece em vídeo com Bíblia e Constituição e Malafaia reage

Em vídeo divulgado nas suas redes sociais o pré-candidato às Eleições de 2022 Ciro Gomes (PDT) tenta associar a política e alguns princípios cristãos. Em sua fala, ele reforça que o Brasil é um Estado laico, mas diz que "a Bíblia e a Constituição não são livros conflitantes". O pastor Silas Malafaia imediatamente reagiu. No Twitter ele disse que Ciro Gomes começou a "temporada da enganação e da mentira política".

"Ciro Gomes, tu pensa que vai enganar o povo cristão? Vai enganar católicos e evangélicos? Conta outra, cara", tuitou Malafaia.

Com uma Bíblia em uma mão e a Constituição na outra, Ciro diz: "Esses princípios republicanos não nos deve levar a negação de uma realidade histórica com consequências sempre atuais: o Brasil se formou no berço do cristianismo".

O vídeo é o segundo lançado por Ciro Gomes após a contratação do marqueteiro João Santana.

O pastor Malafaia não perdeu a oportunidade de citar a participação de Santana nos materiais produzidos por Ciro: "quem produziu o vídeo? Aquele que foi marqueteiro do PT e preso, aquele que fez um marketing lindo e elegeu Dilma enganando o povo brasileiro".

Santana foi condenado em 2017 a oito anos e quatro meses de prisão por crime de lavagem de dinheiro. Ele cumpriu prisão domiciliar até outubro de 2020, data limite que estava proibido pela Justiça de trabalhar com marketing político. O marqueteiro ajudou a eleger Lula em 2006 e Dilma Rousseff em 2010 e 2014, e há dois meses trabalha para Ciro Gomes.