Estudo: cidade capixaba começa vacinar população com meia dose de vacina da Astrazeneca Moradores voluntários da cidade de Viana (ES) começaram a se vacinar neste domingo (13) com meia dose da vacina AstraZeneca/Oxford. Eles fazem parte de um projeto voltado a avaliar a eficácia de uma dose menor do imunizante na redução do número de casos de covid-19.

A ação teve como público-alvo aproximadamente 35 mil pessoas entre 18 a 49 anos que não fazem parte do grupo prioritário estabelecido pelo Plano Nacional de Imunizações (PNI) e ainda não foram vacinadas. De acordo com o governo estadual, a participação foi voluntária e a vacinação foi realizada com doses doadas pelo PNI.

O projeto de vacinação em massa, batizado de Projeto Viana Vacinada, faz parte de um estudo científico realizado por pesquisadores do Hospital Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e conta com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e do Ministério da Saúde.

A iniciativa é justificada devido à falta de vacinas para imunização em massa. O Viana Vacinada também vai avaliar, entre outros pontos, a diminuição de números de casos de covid-19, com internações e mortes.

“Além do benefício do acesso à vacinação contra covid-19 para o participante, a estratégia de vacinação de toda a população, também tem o objetivo de reduzir a transmissão do vírus em Viana. O resultado desse estudo pode reorientar a estratégia de vacinação no Brasil e no mundo com mais vacinas para mais pessoas em menos tempo”, diz a página do projeto na internet.

A eficácia da estratégia de vacinação com meia dose já foi testada e utilizada em outros momentos de emergência de saúde pública, como na epidemia de febre amarela, em que obteve êxito e garantiu a vacinação do Brasil e da África.

Ao todo, foram 450 vacinadores voluntários, cedidos pelo governo do estado, município e instituições de ensino.


*Agência Brasil

Siga-nos