Presidente da Argentina é chamado de racista após ofender Brasil e México Depois da confusão de Alberto Fernández durante a coletiva de imprensa que deu com o Presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, na qual disse que "os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros vieram da selva, mas os argentinos vieram dos barcos da Europa ", brasileiros e mexicanos expressaram seu descontentamento.

Fernández disse estar citando o poeta mexicano Octavio Paz, quando na verdade citava um verso de uma canção de Litto Nebbia.

“Certa vez, Octavio Paz escreveu que os mexicanos saíram dos índios, os brasileiros saíram da selva, mas nós, os argentinos, saímos dos barcos. Eram barcos que vieram da Europa”, disse Fernández na cerimônia oficial realizada na Casa Rosada, sede do governo argentino.

Diante dessa frase polêmica pelo fato de a imigração ter ocorrido não só para a Argentina, mas para toda a América, alguns meios de comunicação refletiram as declarações do presidente e o destacaram por seu "racismo".

O assunto também repercutiu nas redes sociais. O deputado federal Eduardo Bolsonaro foi um dos que reagiram à frase de Alberto Fernández. O parlamentar comentou que “o barco que está afundando é o da Argentina”.

O presidente Jair Bolsonaro publicou uma foto entre indígenas e legendou: “Selva”. Imediatamente argentinos comentaram com pedidos de desculpas.

A edição da América do jornal espanhol El País também fez eco ao assunto. Depois de revisar a polêmica frase de Alberto Fernández, declarou: "Suas declarações mostram a persistência entre a classe política de Buenos Aires do mito da Argentina como um país de origem europeia, sem raízes indígenas".

No México também
O jornal Excelsior do México destacou a notícia como a principal do dia: “Os mexicanos saíram dos índios... os argentinos vieram da Europa”, intitulou o site e descreveu: “O presidente da Argentina, Alberto Fernández, faz um comentário polêmico comparando as origens de mexicanos, brasileiros e argentinos, e não foi uma piada ”.