Presidente da França leva tapa na cara durante caminhada no Sul do país

Um homem deu um tapa na cara do presidente francês, Emmanuel Macron, enquanto o político cumprimentava uma multidão nesta terça-feira (08) no sul da França.

A comitiva de segurança de Macron rapidamente interveio para puxar o agressor para o chão e afastá-lo do presidente. Na confusão, duas pessoas foram presas.

O incidente ocorreu enquanto Macron estava visitando a região de Drome, onde encontrou donos de restaurantes e estudantes para falar sobre como a vida está voltando ao normal após a pandemia de Covid-19.

No vídeo amplamente compartilhado nas redes sociais o homem pôde ser ouvido gritando "Abaixo a Macronia" ("A Bas La Macronie") e então deu um tapa na cara de Macron. A identidade do agressor e os motivos da ação são desconhecidos. Enquanto esbofeteava o líder, também foi possível ouví-lo gritar "Montjoie Saint Denis", um grito de guerra do Exército Francês de quando o país ainda era uma monarquia.

Pelo visto, os franceses não estão muito satisfeitos com o longo período de lockdown imposto pelo mandatário de seu país.

O país começou o “novo normal” após quase sete meses ininterruptos de comércio e serviços fechados por conta da pandemia de covid-19, um dos períodos de lockdown mais longos do mundo. Restaurantes, bares, museus, cinemas e teatros na França começaram a retomada progressiva das atividades no dia 19 de maio, ainda com uma série de limitações de funcionamento.

O fim progressivo do terceiro lockdown no país é um teste para a economia francesa a menos de um ano das eleições presidenciais.

Para combater o avanço da pandemia, Macron adotou a política do "custe o que custar", em suas próprias palavras, para manter o distanciamento social e tentar garantir, ao mesmo tempo, os empregos no país.