Polícia Federal vai investigar suspeita de invasão ao sistema de inscrições no Prouni e no Fies

O Ministério da Educação (MEC) informou que as plataformas para inscrições no Programa Universidade para Todos (ProUni) e no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) têm apresentado atrasos e intermitências nos últimos dias. A pasta suspeita de invasão hacker. Na manhã desta quinta-feira (08) o MEC comunicou o fato à Polícia Federal, que deverá conduzir investigações.



“Há indícios de sabotagem”, afirmou o ministro da Educação, Abraham Weintraub.



O ProUni está com inscrições abertas para bolsas remanescentes do programa. As datas inicialmente previstas eram de 16 de agosto para quem ainda não está matriculado; e 30 de setembro, para aqueles que já estão na instituição. Mas em razão das falhas, o prazo será prorrogado.



A extensão do prazo, de acordo com o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, será proporcional à interrupção do sistema. Weintraub informou que a população não será afetada.



O material que indicaria a invasão do sistema do MEC foi coletado nesta semana. A pasta qualificou como “robustos” os indícios de sabotagem. O superintentedente da Polícia Federal no Distrito Federal, Marcio Nunes, afirmou que o material a ser analisado ainda não foi enviado formalmente.