Marcela Taís perde a mãe que estava intubada em hospital no DF

Sidnéia Munhoz, mãe da cantora Marcela Taís, morreu nesta terça-feira (1º) aos 53 anos devido à complicações causadas por uma superbactéria enquanto estava internada com Covid-19. Ela estava intubada há 10 dias na UTI do Hospital de Campanha da Polícia Militar, no Distrito Federal.

Nas redes sociais, a artista despediu-se emocionada da mãe:

"Mãe, desta vez não terei palavras, até porque quem me ensinou poetizar foi você e parece que uma parte de mim se foi. Inclusive, você quem me alfabetizou devido minha ansiedade na infância para conseguir escrever sem esperar a idade de ir p/ escola. Desde a infância foi você quem me preparou para ser quem sou e no momento me sinto perdida. A pessoa que mais eu amava no mundo partiu e eu não sei como processar ainda. Você é minha melhor amiga, minha confidente, minha intercessora, minha base, nem sei como será minha vida daqui pra frente sem você, não vou mentir. Ao menos sei que você está com quem tanto amou, foi seu amor por Jesus que me fez amar Jesus. Eu preciso de um tempo agora... Muito obrigada todos pelo carinho que sempre tiveram com ela e por todas as orações até aqui", postou.

Nos últimos dias, Marcela vinha passando aos seus seguidores relatos sobre o quadro de saúde de sua mãe, pedindo orações por ela e também pelo pai, o pastor Marcelo, que segue internado com Covid e ainda contraiu dengue.

Em uma das postagens, a cantora disse que Sidnéia teve insuficiência renal e arritmia cardíaca, chegando a ser reanimada por um desfibrilador. Com o agravamento do quadro, a hemodiálise teve que ser interrompida, por afetar o ritmo cardíaco.

Sidnéia chegou a se recuperar do coronavírus, mas teve uma infecção provocada por dois tipos de superbactérias.

Nesta segunda-feira (31), Marcela chegou a dizer que não deixaria de crer, “mesmo se o diagnóstico final não seja o que tanto imploro”.

“Se, como humana, tenho forças para isso? Não estou tendo gente, não estou! Estamos despedaçados, moídos, meu coração parece sangrar”, disse Marcela no Instagram. “Mas, ela é Dele! E quem me ensinou sobre este ‘pertencimento’ total à Deus foi justamente ela, minha mãe amável, todas as vezes que perdi algo era o que ela me dizia: ‘Deus é o dono de tudo’, embora ela não tenha me preparado e jamais conseguiria me preparar para enfrentar um momento como este onde posso perdê-la”.

“Quando era criança só de imaginar a possibilidade de perdê-la eu chorava escondido. Mas... Por mais que seja trágico esta possibilidade que nos sonda, eu ainda sou Dele, minha família é Dele, meu futuro é Dele e nossa eternidade será com Ele. A ‘sala de espera’ dói, mas como eu mesmo canto nesta canção feita antes de isso tudo que estamos vivendo acontecer: ‘É na sala de espera que conhecemos o Médico Jesus’. Não é a primeira vez que sou desafiada a viver o que canto, não será agora que não vou viver, mesmo que meu coração e alma sangrem, sejam esmagados, meu Espírito estará sendo fortalecido”, completou.

Enquanto isso, o pai de Marcela, que também chegou a ser intubado, foi transferido para a enfermaria e deve voltar para casa nos próximos dias.