Especialista israelense alerta: Hezbollah é dez vezes mais ameaçador que o Hamas Por onze dias, o Hamas, auxiliado pelo Irã e outros grupos terroristas, tentou paralisar o centro e o sul de Israel, disparando milhares de foguetes de Gaza. Agora, os estrategistas estão procurando outras ameaças potenciais e um especialista israelense aponta para o norte como uma ameaça muito maior.          
 


O Professor Boaz Ganor, diretor executivo do Instituto Internacional Contra o Terrorismo, falou sobre sua principal preocupação após o conflito Israel / Hamas.  

"Tenho que admitir que, como israelense, esta não é a única frente que me preocupa. Eu olho para o norte e vejo o Líbano e vejo o Hezbollah", explicou.  
 
Ganor estima que o Hezbollah pode ter até 200.000 mísseis - uma quantidade que representa uma ameaça muito maior do que o Hamas.

"Se você me perguntar o que me preocupa com o Hezbollah? Tudo o que me preocupa com o Hamas, maior, muito mais do que tínhamos. Então, tudo o que vimos nas últimas duas semanas, devemos multiplicar isso por 10 e isso é o desafio que enfrentaremos do Hezbollah. "  
 


Depois de estudar a guerra recente, Ganor acredita que o Hezbollah tentaria subjugar a defesa número um de Israel, o Domo de Ferro. Ganor também aponta que o Hezbollah possui não apenas foguetes, mas mísseis. 

"Qual é a diferença entre um míssil e um foguete? Um míssil é um foguete guiado. Você pode guiá-lo. Você pode direcioná-lo aos alvos, então eles têm mísseis guiados com ogivas muito, muito maiores ... e cobrem todo o território de Israel. Eles podem lançar foguetes do Líbano e atingir Eilat, que é a parte mais ao sul de Israel."


Há suspeitas de instalações do Hezbollah, dentro de Beirute, que convertem seus foguetes em mísseis teleguiados. Tudo seria parte de um projeto iraniano de bilhões de dólares financiado e apoiado pelo Irã.      

"O Irã construiu essa enorme capacidade com um propósito e, na minha opinião, um único propósito, impedir Israel de atacar militares, atacando as instalações nucleares que construíram no Irã", disse ele.
  


Ganor diz que o Hezbollah representa um desafio sem precedentes para Israel e que qualquer guerra contra ele tornaria o conflito recente com o Hamas muito pequeno.